13 de jul de 2012

Fabrique a Sua Alegria


     Viver não é bolinho e, vamos combinar, complicamos demais a nossa existência. Não basta ser, precisamos "superser".
     Estamos plugadas, antenadas, fazendo um monte de coisas e, por incrível que pareça, poucas fazem nossos olhos brilhar.
     Nossa trajetória na vida é como se estivéssemos num rio onde, até metade da nossa existência podemos somente nos deixar flutuar e sermos levadas. À certa altura, precisamos nadar contra a correnteza. 
      Nadar contra a correnteza é reeducar o olhar. Tentar ver as coisas para as quais olhamos há muito tempo sem ver.  Inclusive a pessoa amada, e aqueles que são muito próximos.
      Por que  quando viajamos achamos graça em descobrir uma praça qualquer e não somos capazes de fabricar olhos estrangeiros para cantos desconhecidos de nossa própria cidade?
    É mais fácil colocar o motivo do entusiasmo longe e continuar reclamando. 
    Nós abandonamos a alegria à sua própria sorte, queremos que brote sozinha, sem uma ajudazinha sequer. 
     Nossa indústria de tédio e cansaço trabalha a todo vapor e não achamos legítimo fabricar alegria?
   Maturidade traz sabedoria, mas também traz tédio e preconceito. Temos que tomar cuidado e abrir as janelas para ventilar. Há que se reinventar.
     Podemos dar mais chances para a alegria....
     O que faz seus olhos brilhar?


Nenhum comentário:

Postar um comentário