1 de mar de 2013

A Fonte Interior



Eu teci um tapete.
Andarilha cansada,
venha sentar-se
para aquecer seus pés.
É o momento de descansar um pouco
e se reconectar com a fonte interior.
O único lugar
onde o presente de cristal
das águas da vida
pode ser recebido.

Antonella Masotto


7 comentários:

  1. Lindo poema, e a imagem...uma delícia!!!
    Tenha um final de semana abençoado!
    bjus!

    ResponderExcluir
  2. Mmm, the powerful properties of pure water, captured so beautifully in this photo! :)

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Cris! Muito lindo!
    Beijos 1000 e um ótimo final de semana.

    SORTEIO DE UMA CHAPINHA NO GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  4. Um final de semana cheio de maravilhas para você!
    Aah. não esquece de deixar um recadinho para a gente la no blog ;))
    ;**

    ResponderExcluir
  5. Cris, querida!
    Entrei rapidinho aqui pra te falar que acabei de assistir Ruby Sparks.
    Amei, amei! Inteligente! Adorável e verdadeiro!
    Obrigada pela indicação, adoro filmes que eu consiga sempre tirar uma lição, e esse com certeza me deixou alguma!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Lindo Cris...
    Olha só, hoje, domingo, estou assistindo Um Método Perigoso e fui obrigada a vir falar contigo antes mesmo do filme terminar, hehe... Me deu uma saudade da Psicanálise...
    Tu não achou que, pelo filme, o Jung parece muito mais acessível aos pacientes??? Não achei que ele mantinha uma distância psicanalista grande dos pacientes, o que quer que isso signifique, hehe...
    Mas gostei dele, aliás, sempre gostei e, embora o Freud seja mais "endeusado" acho que o Freud tinha muitas questões pessoais a tratar...
    Uma linda semana minha amiga!!!

    ResponderExcluir
  7. Acabei de ler teus comentários... E estava justamente vindo ao blog para te escrever de novo, hehe... Agora no final do filme achei que mesmo o Freud com suas próprias questões também tinha uma lógica que pelo menos pra ele fazia sentido... Aliás, a lógica de cada um parece ter sentido né??? A terapia me ensinou quando essa lógica, apesar de trazer alguma espécie de prêmio, nos impede de ir adiante... Acho que aí entra o psicólogo... E misturando tudo, acho que o papel do psicólogo é guiar o paciente na busca do auto conhecimento...
    Teu marido é teu companheirão né??? O meu também... Acho que esse companheirismo, alimentado pelo amor, já motivo suficiente para enxergarmos a vida colorida... Por isso somos tão parecidas... Acreditamos no amor, no bem e que no fim tudo sempre dará certo...
    Te admiro muito minha amiga...
    Beijãooo

    ResponderExcluir