9 de ago de 2013

Filme - A Parte dos Anjos


A Parte dos Anjos
Escócia/Reino Unido - 2012

Peguei este filme por curiosidade, por ser ambientado na Escócia  e pelo título, e não é que a minha curiosidade me trouxe um presente?
Não consigo definir o gênero do filme, porque tem de tudo um pouco: drama, aventura, comédia, suspense...
Conta a história de Robie, que já esteve envolvido com drogas e pequenos delitos, tendo inclusive cumprido pena na prisão. E novamente se viu numa confusão, só que desta vez não tinha culpa. 
Além disso, sua namorada está grávida, e ele está querendo acertar-se na vida pois quer ser um bom pai, coisa que ele não teve.
O juiz então resolveu dar-lhe desta vez uma pena na forma de serviços comunitários.
Assim ele conhece Harry, o oficial responsável pelo seu grupo de serviços comunitários. Um senhor de bom coração e que acaba cuidando dos rapazes como se fossem seus filhos.
Só  que esse senhor é um apaixonado pelo produto que é o orgulho da Escócia: o whisky. Além de apreciar, é um conhecedor das peculiaridades dessa bebida.
Os jovens acham que whisky é bebida de velhos, não tem o menor interesse por isso.
Até que num dia de folga, Harry os leva para um passeio em uma destilaria, onde fazem uma visita guiada aprendendo sobre essa arte e participam de uma sessão de degustação.
Lá eles ouvem pela primeira vez a lenda da "Parte dos Anjos", que é a grande sacada do filme, mas eu não posso contar senão perde toda a graça...
Qual não é a surpresa quando descobrem que Robie tem um olfato apuradíssimo, capaz de captar as notas mais sutis do aroma e sabor das diferentes variedades de whisky.
Isso não passa despercebido e o jovem passa a estudar tudo o que pode sobre o tema, pois este pode ser um caminho...
Só que a vida não lhe dá trégua e ele tem que nadar contra a correnteza, até que surge uma oportunidade incrível, cheia de riscos, uma aventura pelas Highlands, as Terras Altas da Escócia!
Ele vai criar um plano de mestre para poder dar a grande virada.
Um roteiro inteligente, atores excelentes, bela fotografia, que fala de superação, recomeços, e da força transformadora do amor. Neste caso, o amor de um pai (Robie) pelo seu filho que acaba de nascer e o de Harry, que é o próprio espírito do bom pai encarnado. 
Para as terapeutas: um ótimo exemplo da teoria do aprendizado pela falta, de Winnicott. 
Uma grata surpresa!





6 comentários:

  1. Me parece um filme super interessante, o tipo de filme que adoro assistir, vou ver se consigo encontrar por aqui. Obrigada pela dica !!

    Beijinhos e um excelente fim de semana!!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito interessada!!! Ainda mais que sonho construir a Escócia...
    E fiquei curiosa sobre o livro que falasse também, quero ler!!!
    Faz um post dele, aí eu faço um no meu blog encaminhando o povo pra cá, hehe...
    Um lindo fim de semana minha amiga!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Cristiane, o filme parece interessante, acontece que ás vezes temos essas agradáveis
    surpresas...bom fim de semana, beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris,
    Gostei da dica. Nunca tinha lido nada a respeito deste filme.
    Beijos 1000 e um ótimo final de semana.

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, Cristiane!
    Irei assistir.
    Hoje assisti ao filme Quase deuses - com Alan Rickman e Mos Def.
    Caso ainda não tenha assistido, vale a pena!
    Bom final de semana com muitas alegrias sutis!
    Mariângela

    ResponderExcluir
  6. Agora deu vontade de assistir - vou pedir pro meu filho conseguir prá mim. Obrigada por mais essa dica, Doutora querida1

    Beijos!

    ResponderExcluir