6 de dez de 2013

Uma luz deixou de brilhar...


"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."
Nelson Mandela
18/07/1918 - 05/12/2013

Hoje faleceu Nelson Mandela, aos 95 anos. Alguém que realmente fez diferença para a evolução da consciência da humanidade. Chegou o momento de seu descanso. Sua missão foi cumprida.

Um exemplo de vida. Alguém que foi além da própria dor e enfrentou seus medos em prol de um ideal. Que conseguiu unir um país dividido, e fez com que seus ideais de fraternidade e solidariedade cruzassem fronteiras e se tornassem possíveis para outras nações também.

Sua chama se apagou, mas foi suficiente para acender muitas outras que continuarão a brilhar em sua memória.

Deixo aqui o poema que Mandela recitava diariamente durante os 28 anos em que esteve na prisão e que manteve sua alma livre:
Invictus

Do fundo desta noite que persiste 

A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa; 
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza. 

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

William Ernest Henley


Este poema deu origem a este lindo filme que já recomendamos aqui:

Invictus
Direção: Clint Eastwood
2009

Uma história verídica baseada na vida de Nelson Mandela e na história recente da África do Sul.  O título do filme refere-se a um poema que Nelson Mandela decorou  e  recitava diariamente durante seus 28 anos de prisão  e que lhe dava forças  para resistir. 

O filme se inicia depois de Mandela ter sido  eleito presidente por um país dividido,  e  ele consegue vislumbrar a possibilidade de união do povo através do esporte . 

Sua personalidade firme e bondosa, amadurecida com os dissabores, mostra que as qualidades   do feminino como acolhimento, tolerância e  afetividade nos relacionamentos não se restringem às mulheres. 

Sem falar na imensa lição de amor e perdão. 
Um filme emocionante, vale a pena conferir. 

Se você ainda não assistiu, assista, é lindo! 


13 comentários:

  1. Eu assisti o filme e foi realmente muito lindo - mas esse poema, Doutora... Me fez chorar, é magnífico! Cada palavra tão bem colocada, mostrando o triunfo da alma humana frente a adversidade, o sofrimento. Que almas tão lindas - a do Nelson Mandela e a do poeta. Verdadeiras luzes, irmãos mais evoluídos a servirem de faróis prá nós.

    O post foi lindo demais, adorei. Parabéns, mais um presentão prá nós.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Cristiane querida!
    Faço das tuas palavras as minhas...estou emocionada e com os olhos cheios de lágrimas desde ontem , sempre que leio ou ouço algo a respeito dele. Sempre admirei muito e agora parece que tudo fica mais claro ainda. Quanta luz este homem deixou, para iluminar este mundo tão necessitado de amor e tolerância. Linda postagem! vou procurar o filme, não assisti ainda! um beijo no teu coração e até mais!

    ResponderExcluir
  3. Lindo Cris, estou aqui em lágrimas...desde ontem estou muito emotiva, basta passar alguma coisa na tv e já fico com um nó na garganta. Eu assisti o filme, muito lindo. E quanto as atualizações, eu acho que é só com você. Beijo minha amada, tenha um lindo final de semana,
    Denise - dojeitode.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Sou fã dele, do filme e das sementes que ele plantou.
    Amanhã tem homenagem pra ele lá.
    Bjos pra vc!

    ResponderExcluir
  5. Hoje todos ficamos mais pobres.
    Adeus, Madiba!

    ResponderExcluir
  6. Perdeu-se um humanista, um homem sensível ao sofrimento dos seus irmãos, beijo, bom fim de semana

    ResponderExcluir
  7. Bom dia!
    Lindo seu post! Parabéns!
    Realmente fará falta para a continuidade da paz, do reconhecimento do ser humano verdadeiro e íntegro.
    Com certeza o mundo será diferente agora, pois faltará um pedaço da igualdade!
    Paz e luz!
    Mariângela

    ResponderExcluir
  8. Olá Cristiane,
    Acredito que estamos por aqui aprendendo, porém de tempos em tempos alguém "pronto" passa por aqui deixando seus exemplos, seus pensamentos, sua luz!
    Assim será!
    Tenha um fim de semana muito feliz!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Embora tenham vivido em épocas diferentes (W.Henley já havia morrido quando Mandela nasceu), a mim parece que Henley fez esse poema para Nelson Mandela. É o retrato de seu caráter. Uma alma nobre, ser humano de coragem, desprendimento e perseverança. R.I.P. Mandela, grande professor de humanidade.

    Abraços, Cristiane.
    Paz e Luz

    ResponderExcluir
  10. Oi Crristiane gostava muito dele, mas que ele siga em Paz. Passa no Superbonita pra conhecer, chegaram peças lindas!

    beijos, Jaqueline

    ResponderExcluir
  11. A carinha dele transmitia uma serenidade sem fim!
    Um grande exemplo de ser humano.
    Esse filme é emocionante! Vale a pena assisti-lo!
    Bjim e tenha uma linda semana.
    Léia

    ResponderExcluir
  12. Oi, Cristiane,
    adorei conhecer o poema e essa história de o Mandela o recitar por 28 anos. Não sabia!! Como não sabia também do filme. Adorei a dica. Anotadíssima aqui.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Linda recomendação Cristiane. Ainda não assisti o filme. Maravilhoso poema. A luz de Mandela continua a brilhar no infinito.
    Bjs.

    ResponderExcluir