1 de jul de 2014

E assim seguimos...



“E então, minh’alma, sê ampla, ampla,
para ganhares a vida;
desdobra-te como um vestido de festa
sobre as coisas que meditam.”

Rainer Maria Rilke






5 comentários:

  1. Que lindo, Doutora querida! Acredito realmente nisso: que nossas almas, ao contrário de nossos limitados corpos, não tem limites nem fronteiras! Podemos ampliá-las ao infinito, aprendendo conhecimentos, aprimorando sentimentos, agregando amores, amigos e experiências, evoluindo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Se desdobra para senti-la melhor.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Cristiane,

    Lindo e inspirador, como sempre!
    Que bom que seu sonho irá se transformar em felicidade! Acredito que a preocupação com o futuro dever ser um pensamento constante, fazer um pouquinho, mas fazer sempre.
    Estou novamente de mudança, trabalho do marido que manda na nossa vida, com o corre-corre da preparação e querendo aproveitar o neto até o osso, rs, ando meio sumida. Sempre passo para lê o post, mas as vezes não consigo tempo para deixar minha impressão.
    Beijos e que seja muito feliz no campo!

    ResponderExcluir
  4. No vento do rodopio alternam-se as visões, desvenda-se o caleidoscópio dos sentimentos.A dança é renovadora.
    Bjos, Cris.
    Calu

    ResponderExcluir
  5. Muito boa a reflexão que nos apresenta , como sempre . Devemos sim levar nossa alma para dançar com leveza e alegria . Obrigada pela partilha , Cristiane . Beijos e ótimo final de semana .

    ResponderExcluir