10 de dez de 2014

Corpo é Amor - A Questão da Autoestima - Parte 2


O corpo é vivo, não é um objeto muscular. Expande, contrai, absorve, devolve em muitas direções. É permeado de canais. Ele espreme substâncias, imagens, acontecimentos e transforma em tecido a experiência vivida e devolve sob forma de ação, de objetos de linguagem e se conecta com outros.

O corpo vai sonhando com ele mesmo, os sonhos vão ganhando moléculas e assim ganhando  formas. Você precisa decidir o quanto é vítima consumidora de imagem ou o quanto você faz o próprio artesanato de si.

Se você se conectar consigo mesma conseguirá descobrir o seu brilho. E o seu brilho faz de você um ser único, esse é o grande barato.

Vivemos em um planeta em que a tendência é a diminuição da biodiversidade por causa das forças homogeneizantes. Então, quando você brilha, não é  só um prazer individual, é uma contribuição para a biodiversidade. O brilho próprio é uma produção de diferença.

Não  é fácil nadar contra a correnteza, mas certamente valerá à pena tanto para você como para todos ao seu redor. Assuma o leme, crie a sua radical diferença e brilhe.


Se você perdeu a primeira parte, onde explicamos como se constrói a autoestima, clique  aqui.

Estes posts foram feitos à partir de nossas discussões no Grupo de Estudos e de alguns trechos de uma entrevista de Regina Favre - terapeuta corporal.




8 comentários:

  1. Ah como eu estava saudosa deste espaço, Cris.Por aqui iluminamos nossa essência feminina e recebemos preciosos toques, tipo esta reflexão acima; atentarmos para nossa originalidade pessoal requer cuidados atentos e diários.Na diversificação acontece o caleidoscópio natural e intenso.
    Um belo dia aí, querida.
    Calu

    ResponderExcluir
  2. Li o primeiro texto e aqui reafirmo que amei ler, bem isso linda amiga Dra Cristiane, sempre dando uma chance para que pessoas possam se auto analisar e com esse incentivo com certeza irão refletir o verdadeiro motivo de viver, amar e repeitar o corpo que é a morada de nossa alma, o brilho próprio de cada ser!
    Mais abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Olá Cristiane,

    Como gosto dos seus post, sempre mostrando de uma maneira simples e leve, o que pode ser bom e como por vezes complicamos tudo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Como é gostoso vir aqui e ler tanta coisa boa.
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, Cris! Achei bonita a ideia de que quando brilhamos, fazemos uma contribuição à biodiversidade em contraponto às forças homogeneizantes... O mundo precisa de mais pessoas com luz própria. O grande passo é conseguir acender essa luz :) Beijos e até mais!

    ResponderExcluir
  6. Dois grandes posts, querida Cristiane! amei...bjs

    ResponderExcluir
  7. Nossa, Doutora! Achei incrível: pensar que sermos nós mesmos contribui prá biodiversidade... Adorei, é absolutamente certo!!! Nada de massificar o que precisa ser individual prá enriquecer o mundo. Apóio.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cristiane!
    O medo do desconhecido em nós, nos faz estranho para nós mesmos. Como tudo se torna estranho!
    Que delícia o comentário que fez no "Luz". Tão bom encontrarmos pessoas sem maquiagens.
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir