29 de mar de 2015

Em Paz Com a TPM - Parte 1 - As Alterações Hormonais

imagem: google

Quem nunca esteve à beira de um ataque de nervos durante a TPM? E aquela sensação de inchaço, fadiga e dores de cabeça? Realmente é um sofrimento...

E pensar que enfrentamos isso cerca de 400 vezes durante nossa vida fértil! E depois dizem que a mulher é o sexo frágil...

Neste post vou explicar um pouquinho sobre o papel dos hormônios no ciclo menstrual e na TPM.

Durante a primeira metade do ciclo, o estrógeno vai subindo até chegar a um pico que antecede a ovulação, depois cai bruscamente e começa a subir a progesterona.

O estrógeno nos deixa confiantes, bem humoradas  e com mais desejo sexual, além de preparar o útero para receber um embrião e favorecer a ovulação.

A progesterona tem a função de favorecer a nidação (ou fixação)  do embrião na parede uterina e também permite a continuidade da gestação. Mas ela nos deixa mais introspectivas e emotivas (já reparou como as mulheres grávidas ficam sensíveis?).

Só que se a fecundação não acontecer, a progesterona atinge um pico e começa a cair bruscamente cerca de uma semana antes da menstruação, causando mudanças mais bruscas de humor, cansaço, inchaço e dores de cabeça.

A menstruação permite a eliminação de toda aquela camada criada no interior do útero para receber o embrião. Ela não pode ser mantida pois a proliferação contínua
favoreceria mutações e desenvolvimento de câncer de endométrio.

O óvulo não fecundado é reabsorvido em seu trajeto pelas trompas. É um material nobre, não é eliminado e sim reciclado. A natureza é sábia, meninas...

Embora os hormônios tenham seu papel, os fatores externos são até mais importantes na origem da TPM. Vale destacar que em culturas onde as mulheres vivem mais sintonizadas com a natureza a TPM praticamente não existe.

Estresse causado por problemas conjugais, doenças na família, pressão no trabalho, etc...podem agravar ou desencadear os sintomas.

Na TPM tudo incomoda mais e as coisas também parecem ser piores do que são, por isso, evite tomar decisões importantes nesse período.

Mas a intensidade dos sintomas também depende da auto-estima e dos cuidados que temos com nosso corpo no dia a dia.

Como hormônios e problemas  todo mundo tem, o que conta mesmo é o que cada uma faz para manter seu bem estar e a calma diante das dificuldades e com isso amenizar os desconfortos da tensão pré menstrual.

Nos próximos posts desta série vou apresentar dicas de cuidados com alimentação, fitoterapia, medicina chinesa, florais, auto-massagem e aromaterapia que podem ser muito úteis.

Aguardem...


Se você perdeu o post para conhecer os ritmos do seu corpo, clique  aqui.


14 comentários:

  1. Que ótima matéria, ajuda muitas mulheres, eu sempre lia sobre o assunto e assim levava tudo numa boa, pois o que mata mesmo é a ignorância, pois é, quanto mais se esclarece melhor fica a vida!
    Amei ler!
    Abraços apertados e um lindo domingo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cristiane!
    Se eu tenho TPM, ela deve ser branda, pois não vejo modificação. Como optei por não menstruar, dentro do meu ciclo, a única coisa que sinto são cólicas quando estou ovulando.
    A minha mãe dizia que quando ela era jovem, não se falava em TPM. Será que ela evidenciou com o novo rítmo de vida da mulher?
    Bom Domingo!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Cris,
    Vou esperar as dicas, sempre bom né! Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Doutora, muito bem explicado essas coisas das hormonas, precisamos conhecer melhor o funcionamento do
    nosso corpo, obrigada, beijo amiga e boa semana

    ResponderExcluir
  5. É dureza, viu? Nada de sexo frágil mesmo...de fragilidade só a emoção afloradas nestes dias!
    Mas a luta continua!
    Bjs
    Priscila Sant'Anna

    ResponderExcluir
  6. Cris!
    fico tão feliz por nunca ter tido TPM, sério!
    Deve ser o maior tormento quem a tem.
    Gostei de aprender mais um pouco...
    Agradeço a visita feita ao blog e espero vê-la novamente por lá quando puder.
    “A verdadeira páscoa está no exemplo de entrega que Jesus nos deixou”. (Jader Amadi)
    Semaninha esplendorosa com o verdadeiro sentido da Páscoa!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Linda matéria! A partir do momento em que comecei a aceitar com amor o meu ciclo, minha TPM diminuiu consideravelmente. Além disso, a meditação foi fundamental para abrandar os sintomas. A mulher tem a grande oportunidade de se sintonizar com o próprio corpo mensalmente. Mergulhar e submergir em suas emoções. Quando ficamos conscientes desse movimento, temos insights magníficos. Agora gestando, sinto falta dos meus mergulhos mensais, mas estou também em um momento único e especial! Fale dele em outro artigo!!! Sobre a gestação!!! Beijos e ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Cris... amei essa postagem e ficarei bem atenta as demais, pois não quero perder nenhum detalhe. No período fico parecendo um formiga... doce, doce e mais doce. Uma semana cheia de saúde, paz e inspirações. Com carinho da fã Rê.

    ResponderExcluir
  9. Nunca sofri com TPM. Pelo menos nunca atribuí a ela nada do que vejo minha filha se queixar. Via, pois ela foi ao médico e começou a usar um hormônio para equilibrar os outros. Tem se sentido livre desde então.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Oi Cris,
    O post é perfeito. Depois de 5 anos de quimioterapia domiciliar, a tal da hormonio terapia, meu hormônios ficaram bem malucos!
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Cris, adorei o seu post, bem informativo.

    Sabe, eu não sofri com TPM ( graças a Deus)...também não sei o que é cólica...nunca tive...calorões de menopausa? só ouço falar...

    Mas...minha cunhada sofre muito...é difícil o equilíbrio...e, todos que estamos próximos a ela, temos que ter paciência e compreensão, pois o comportamento da pesssoa muda muito....(ela faz tratamento)

    beijinhos,

    Lígia e =ˆ.ˆ=

    ResponderExcluir
  12. Nossa eu tenho uma danada de uma baita TPM, que até que se tornou melhor ( durante a menstruação ) depois que eu passei a usar coletor menstrual, e aboli da minha vida os absorventes de todos os tipos...
    Ótimo post, vou acompanhar os próximos!!!
    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Cristiane!
    Sempre sofri muito com os sintomas da TPM (inchaço, irritabilidade, dores de cabeça), mas conversando com minha prima, que mora em Miami, ela disse-me que tem uma amiga enfermeira que trabalha com um ginecologista (sempre em Miami) e ele falou que toda mulher deveria tomar o óleo natural de Prímula (primrose oil). Não pensei duas vezes e comprei o óleo e posso dizer que acabei com um sofrimento que vivi por quase 30 anos! Sou outra pessoa e somente agora vi como a TPM influenciava negativamente a minha vida!
    Desejo a você e a tua família uma páscoa cheia de muita paz e fraternidade.
    Bjo grande
    Léia

    ResponderExcluir
  14. He visitado tu blog por medio de Rosa Janela y me parece muy interesante. No entiendo bien por el idioma, pero con detenimiento lo consigo.
    Un saludo.

    ResponderExcluir