30 de nov de 2015

A Senhora dos Dez Mil Nomes - Sophia - Parte 1

Imagem Pinterest, autor desconhecido

O último encontro do ano foi super especial. Fizemos uma retrospectiva de toda a jornada que realizamos desde o início do ano quando partimos na Travessia para Avalon. Foram muitas emoções...

Dedicamos este encontro à Sophia, o arquétipo do Sagrado Feminino para o Ocidente, que pode se manifestar de muitas formas. Ela é descrita desde a Grécia antiga até na Bíblia e evangelhos apócrifos como a parte feminina de Deus, a força que está por trás de toda a criação.

Assim como Shakti no Oriente pode se manifestar em uma miríade de Deusas como Lakshimi, Durga, Parvati e etc... No Ocidente Sophia se manifesta na forma das Deusas Gregas, Celtas, e até como as Madonas Negras.

Geralmente ela é representada grávida e portando luz, mostrando que ela é a fonte de infinito potencial e criatividade. Seu símbolo é a pomba branca, que foi incorporada no cristianismo como o Espírito Santo.


Conversamos sobre  o significado de Sophia: Sabedoria. Que vem do latim sapere, que por sua vez deriva da palavra sapore que significa saborear.

Portanto, a sabedoria que esta Deusa nos traz não é um conhecimento intelectual, ela somente poderá ser conhecida através da experiência pessoal, através do aprendizado de como saborear a vida.

A paz e o prazer que sentimos ao satisfazer as necessidades corporais e cuidar de nosso corpo com amor são o primeiro passo para o conhecimento do Ser.

Sophia também significa: Luz na Matéria e Anima Mundi (Alma do Mundo). O sistema patriarcal afastou Sophia do mundo e com isso o ser humano se afastou da natureza, do próprio corpo e também uns dos outros. O mundo perdeu sua Alma.

E como recuperá-la?  Vamos ver na segunda parte deste post, não perca...


Para ver a segunda parte, clique aqui.


6 comentários:

  1. Querida Cristiane,
    Imagino como deve ser interessante este grupo.
    Gostei de saber sobre "A Senhora dos dez mil nomes". Vou ficar de olho na segunda parte.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
  2. Olá Cristiane,

    Que descrição linda e esclarecedora, vou ficar na espera da segunda parte.

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris,
    Eu sabia o significado de Sophia, mas não sabia que era uma deusa! Qse coloquei este nome na minha filha, mas acabei optando por Jade. Eu passei a gravidez sozinha e uma chinesa, que era amiga de minha mãe, me deu um pequeno Buda de jade. Ela me disse que quem tinha uma pedra jade nunca se quebrava, tanto moral como fisicamente. Daí eu escolhi o nome de minha filha: Jade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Cris, acho o nome de Sophia tão forte, tão bonito!
    Encontro maravilhoso o de vocês, Um beijo querida
    Ps: E sua família como estão todos?

    ResponderExcluir
  5. Oi Cris!Ai que pena que não fui sorteada (livros)... Mas tudo bem,quem sabe na próxima vez? Achei este assunto da senhora dos dez mil nomes,e o que ela representa,muito interessante.No post anterior vc citou as deusas gregas como representações dela,aí me lembrei que fiz um teste pra saber com qual deusa grega eu mais me identificava:em primeiro lugar ficou Artêmis.Muito legal este encontro de vocês!

    ResponderExcluir
  6. Ai, que texto lindoooo! Confesso que li primeiro a parte 2...rs...mas não importa, agora volto para lá e será um novo deleite. Cris, amiga querida, sempre aprendo muito com você.
    Uma amiga tão sábia só pode ser uma manifestação de Sophia nesse mundo real, ensinando-nos o autoamor, a descoberta do divino em nós. Bjs e muita gratidão!

    ResponderExcluir