3 de dez de 2015

A Senhora dos Dez Mil Nomes - Sophia - Parte 2

Imagem: Pinterest, autor desconhecido

Como recuperar a Alma do Mundo? Restaurando o lugar de Sophia, que significa ressacralizar o mundo.

Então, sempre que honramos nosso corpo, que entramos em contato com a criatividade, com a poesia, a intuição, os insights, entramos no reino de Sophia e nos sentimos revigoradas.

Já reparou como nos sentimos renovadas e cheias de alegria quando fazemos algo criativo? É a presença de Sophia. 

Sendo assim, todos os momentos podem ser sacralizados e a vida ganha outro sentido. Desde ter água fresca para matar a sede, ter um teto para nos abrigar, até a comunhão do encontro amoroso tornam-se sagrados. A gratidão e o cuidado amoroso são as pontes que nos ligam à Deusa e nos permitem viver em plenitude.

Muitas vezes ela é representada com o rosto coberto por um véu. Sabe por que?

Mãe do Mundo de Nicholas Roerich

Por dois motivos: primeiro, porque atrás desse véu pode estar o rosto de qualquer mulher, todas nós podemos ser manifestações de Sophia. 

Sempre que realizarmos atos de gratidão, compaixão, sabedoria, cuidado com a natureza e a Terra e apreciação da beleza, estaremos agindo como uma manifestação de Sophia para o mundo. 

E segundo, porque os mistérios do Feminino nunca serão totalmente conhecidos. 

Não é lindo demais?

Depois da Roda de Conversas pudemos realizar uma prática meditativa de Cura e Conexão com Sophia e encerramos cantando juntas o Canto do Despertar, que emocionou a todas.

Foi uma jornada maravilhosa que ficará guardada como tesouro em nossos corações. 

Desejo que todas nós nos tornemos manifestações de Sophia. Que todas nós possamos ser Luz para o mundo! 



Se você perdeu a primeira parte deste post clique aqui.



5 comentários:

  1. Como eu gosto dos seus posts de "duas partes". Sempre ricos, eles ressoam na minha alma e permanecem vibrando amor e compreensão. Estou lendo o conto da Vasalisa e achei interessante o véu de Sophia simbolizar que os mistérios do feminino nunca serão totalmente conhecidos. Quando Vasalisa deixa de perguntar sobre aquelas mãos que trabalham sozinhas e Baba Yaga diz que "saber demais envelhece a gente antes do tempo", entendi que devemos reverenciar o misterioso, o intocável, o incognosível. Esse post veio para fixar essa compreensão dentro de mim. Um beijo e abraço afetuoso!!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol, fico tão feliz por saber que os posts são úteis!!!
      Dá um trabalhão para fazer, mas vale à pena...
      Adorei seu insight sobre a Vasalisa!
      Bjs

      Excluir
  2. Procuro viver isso tudo que você escreveu no meu cotidiano. Cada uma de nós, mulheres, somos a imagem da Mãe Divina, da Mãe Terra, da Pacha-Mama, da Mãe Maria, da Sophia, e agradeço todos os dias por essa graça. E a propósito da poesia, escrevi há algum tempo:

    Tenho guardado em mim
    O sentimento profundo
    De que somente a poesia
    Pode salvar o mundo

    Acredito nisso. Quem vê a poesia do mundo sacraliza tudo ao seu redor.

    Abraços.

    Paz e Luz

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris,
    É lindo mesmo! Entâo quer dizer que Sophia está comigo quando faço um post? Gostei disto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Cristiane,

    Gostei muito de conhecer a deusa Sophia, de saber que de alguma forma ou momento estamos ligadas. Estou aprendendo um pouco sobre o poder do feminino e com sua delicadeza e clareza seus textos ficam ainda mais agradáveis.
    Beijos carinhosos.

    ResponderExcluir