26 de mai de 2016

Correndo Com Lobos - O Barba Azul - Identificando O Meu Predador - Parte 2

Pintura de Magdalena Korseniewska

Como vimos no post anterior (aqui), os aspectos sombrios de nossa alma podem ter um aspecto assustador, mas se devidamente reconhecidos e cuidados perdem sua força destrutiva.
E como reconhecer o "Barba Azul" dentro de nós?

Ou seja, como perceber que esse aspecto destrutivo está ativo?

1 - Quando somos cruéis conosco.
Sempre que exigimos demais de nosso corpo e mente e não atendemos nossas necessidades físicas, emocionais e espirituais.

Cuidado! O predador está rondando.

2 - Quando desqualificamos nossos sonhos e ideais.
 Diante de um sonho ou um novo projeto no qual podemos trazer nossos dons para o mundo, uma voz interior nos diz alguma dessas frases:
 "Ah...isso não é para você..." 
 "É muita areia para o seu caminhão."
 "Você não vai conseguir, é melhor nem tentar."

Cuidado! Essa é a voz do predador.

3 - Quando desvalorizamos nossas conquistas e realizações.
Por exemplo, quando fazemos um trabalho bem feito ou produzimos algo belo que as pessoas elogiam, não acreditamos que o que fizemos tem realmente valor e dizemos para nós mesmas: "Ah...não é tudo isso.." ou então "Não é nada de mais,  qualquer pessoa faria melhor..."

Cuidado! Essa é a voz do predador.

4 - Inércia e Marasmo
Mesmo sabendo o que precisamos fazer para realizar um sonho, não conseguimos nos mover e agir. E  tudo parece estar num marasmo...

Cuidado! A energia criativa está sendo sugada pelo predador.

5 - Adiamento de tarefas importantes para a alma.
Ficamos adiando fazer algo que gostamos muito, que nos dá imenso prazer e nos alimenta a alma como por exemplo: dançar, cantar, pintar, fazer artesanato, brincar, tomar sol, passar um tempo na natureza, ficar em silêncio, escrever, ler, meditar....

E nos damos as desculpas esfarrapadas: "Não tenho talento", "Não tenho idéias"...e a pior de todas: "Não tenho tempo".

Vamos  colocando todas as "obrigações" sempre na frente e adiando fazer o que realmente importa para quando a caixa de entrada estiver vazia, só que ela nunca vai esvaziar...

6 - Esgotamento
Quando essas energias conflitantes entram em estado de saturação a mulher sente um cansaço incrível, pois sua energia psíquica está sendo sugada.
Esse é um momento crítico e se cedermos a esse cansaço e não compreendermos a mensagem de que algo está muito errado, as conseqüências podem ser graves.
Ao chegar neste ponto, geralmente a mulher precisará de ajuda profissional para sair da situação.

E agora que já identificamos esses aspectos dentro de nós mesmas, o que fazer?

Veremos na terceira parte deste post (aqui).


Se perdeu a primeira parte, clique aqui.





15 comentários:

  1. Que esclarecedor e ótimo texto.Gostei e temos que estar de olhos abertos... beijos, lindo feriado! chica

    ResponderExcluir
  2. Belíssima essa pintura!
    E que interessante essa vivência. Quantas "coisas" vamos deixando de fazer ou fazendo de um jeito errado o que só traz prejuízos para nosso corpo e alma.
    Tomar consciência desses processos é um caminho para a mudança.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Cris, amiga querida, eu confesso a você que já li e reli esse conto muitas vezes, mas a sua leitura tão pontual, tão assertiva, me deixou encantada e , como nada é por acaso, eu precisava muito desse conteúdo hoje, pois andei dando muito pode ao meu predador interno nesses últimos dois meses, mas já (re)empoderei a minha alma (ufa) e estou aqui, lendo, ouvindo as nove badaladas do sino de uma igreja próxima e pronta para ir olhar o mar...Muito grata por compartilhar essa sabedoria incrível com a qual nos presenteia sempre. Bjs de sua amiga do coração!

    ResponderExcluir
  4. Cris,
    Esse predador se não tomarmos cuidado e o alimentarmos toma forças incríveis não?!
    Um beijo e um bom feriado

    ResponderExcluir
  5. Sempre me assusto com o poder deste predador...
    E como ele é ardiloso, não?

    ResponderExcluir
  6. Cris...

    Wanice permita "plagiar"..."andei dando muito poder ao meu predador interno nesses últimos dois meses"

    Eu, infelizmente, dei poderes a ele por décadas mas nunca é tarde, sempre é tempo!
    Fé, força e coragem!

    gratidão a Cris e a quem comenta trazendo outro "olhar" para cada processo.
    bjs. Rosangela Almeida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ro, nunca é tarde mesmo!!!
      Vamos em frente!
      Saudades....
      Bjs

      Excluir
    2. Cris, é, vamos encarar...

      Obrigada pela força de sempre.

      Esse segundo momento da matilha está "remexendo" , reverberando e soltando "cascas"...

      saudades tb.
      gratidão. bjs Ro

      Excluir
  7. Como sempre, muito objetivo o seu texto. Com facilidade, me identifiquei por completo.
    Agradeço pela oportunidade, pela reflexão.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, boa noite!
      Agradeço pela visita e comentário no meu blog. Deixei resposta por lá. Começo dizendo que assisti a tua sugestão de filme: Não olhe para trás. Um estímulo a mudança de hábitos, a refletir a vida, acertar conflitos, com leveza e perseverança. Quando se decide ser feliz, assumindo o leme da vida, parece que tudo conspira a favor.
      E já que gostas de pratos vegetarianos, há um que faço e gosto muito, tanto pelo sabor, quanto pela apresentação. Acesse e se gostares dos ingredientes, é uma felicidade de sabores - http://farelascarpetta-mariagloriadamico.blogspot.com.br/2015/02/sformato-di-verdure-al-forno-lasagna-de.html
      Deixo aqui beijinhos e o desejo de uma ótima semana.

      Excluir
  8. Olá, me identifiquei no seu texto. Sou estudante de Psicologia e vi que terei muito aprendizado em seu blog. Abs

    ResponderExcluir
  9. Olá, Cristiane,
    Importantes postagens, com temas que mexem connosco. A mim custa admitir esse "Barba Azul", predador alimentado pela minha permissão que exista. Como bem diz, em resposta num comentário, "nunca é tarde", haja a força para fazer luta ;)

    bjn amg

    ResponderExcluir
  10. Oi Cristiane!
    Me identifiquei com o item 6, andei vivenciando algumas situações que me deixaram um tanto esgotada, embora no meu caso eu saiba exatamente onde e como o predador está agindo. Só me resta aprender a ser mais firme e não abrir a porta pra ele entrar.
    Um abraço.
    Com carinho,
    Sônia

    ResponderExcluir
  11. Oi Cris!Muito interessante este tema,tanto que fui ler a primeira parte e voltei. Me identifiquei principalmente com o item 3,que é desvalorizar conquistas e realizações,já fiz muito isso,embora hoje em dia eu esteja bem melhor,já valorizo o que consigo fazer e conquistar.Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Oi Cris,
    Padeço do 1 e do 2. Acho que meu Barba Azul tem uma barba bem grande, e bem azul.
    Bjs

    ResponderExcluir