27 de jun de 2016

Correndo Com Lobos - Vasalisa, a Sabida - O Despertar da Intuição e a Iniciação nos Mistérios da Vida


Neste mês entramos no terceiro capítulo do livro, com o conto russo Vasalisa, a Sabida. Uma história linda, que trata da iniciação de uma menina nos mistérios do feminino, através do resgate da intuição e dos saberes instintivos. Mas simboliza também a jornada de auto-conhecimento para todos os seres humanos, não apenas para as mulheres.


Vasalisa vai ao encontro de Baba Yaga (uma bruxa assustadora) e tem de realizar várias tarefas para poder receber o fogo e acender a lareira da sua casa. Através desses desafios descobre recursos internos que não conhecia, simbolizados pela bonequinha.

O conto tem uma forma circular, como uma mandala. Ela volta exatamente para o local de onde saiu mas não é mais a mesma. Tem outro olhar para o mundo, simbolizado pela caveira luminosa, que tudo vê.

Assim também é nosso desenvolvimento psíquico, uma espiral, na qual passamos pelo mesmo ponto, mas cada vez com uma perspectiva diferente.


Na verdade, Baba Yaga é uma Deusa da mitologia Russa, representa a força da vida presente nas sementes, ela tem um aspecto selvagem. Com a cristianização da Russia, essa Deusa foi transformada numa bruxa como vemos no conto. Apesar desse aspecto assustador, ela é a iniciadora da menina nos mistérios da vida.

A maioria de nós tem dificuldade em lidar com a intuição, queremos sempre encontrar explicações racionais para o que percebemos e sentimos. Assim como a bonequinha precisava de pão, a intuição precisa ser alimentada e exercitada para poder se desenvolver. 

E como podemos fazer isso? Encontrando momentos de silêncio, contemplação, realizando atividades que nos tragam alegria e relaxamento.

E principalmente ouvindo-a, sem querer explicação para tudo, pois como diz a Baba Yaga no conto: "querer saber demais faz a gente envelhecer antes da hora..."


Em nossas vivências corporais, aprendemos uma técnica da osteopatia visceral para relaxamento do diafragma e também como alongar e cuidar do músculo íleo-psoas, pois eles estão intimamente relacionados.


Isso permite aprofundar e liberar a respiração, que é fundamental para harmonizar o sistema nervoso e permitir o aflorar da intuição. Finalizamos com a dança do despertar da semente.

Foi uma alegria estar com vocês novamente. 
Em julho este grupo estará em férias, mas no segundo semestre a jornada continua!



4 comentários:

  1. Oi Cris,
    Nunca tinha lido nada sobre Baba Yaga, mas vou procurar saber mais sobre ela, pois achei muito interessante.
    Bjs
    gosto-disto

    ResponderExcluir
  2. É verdade, estamos em uma espiral, o que muda são as formar de ver, de compreender. O que antes atingia tanto, pode agora ser insignificante.
    Pesquisei sobre o músculo íleo-psoas, que não conhecia. Igualmente, pesquisei sobre a osteopatia visceral, que achei muitíssimo interessante. Ainda lendo sobre...

    ResponderExcluir
  3. Adoraria participar deste grupo, pena que esteja tão longe.
    Quem sabe um dia..

    ResponderExcluir
  4. Adorei!!! pois eu tenho o Livro Mulheres que correm com os lobos onde conta sobre Vasalisa e Baba Yaga!! Fantástico sua percepção de intuição, pois é como desenvolvendo a minha.

    ResponderExcluir