19 de jun de 2016

Minha Transição Para a Menopausa


"Tornar-me uma mulher madura foi sempre minha ambição...
Assim como minhas avós me ensinaram as lições reais sobre o amor erótico com suas faces lindamente esculpidas pelos anos e tão eloqüentes, assim também eu gostaria de ensinar às crianças que amo que elas são capazes de ternura e força, capazes de sabedoria, porque o que elas poderiam ver em meu rosto, claramente, tanto em dor como em encantamento, seria a intenção de desfrutar ao máximo a vida enquanto ela durar."
Jane Rule
In: Outlander

Eu também sempre ansiei por me tornar uma velha sábia, mas ao mesmo tempo temia a chegada da menopausa por vários motivos.

Na faculdade de medicina a menopausa nos foi passada como se fosse uma doença que precisasse ser curada. Tudo era visto como problema, como se não fosse algo natural.

Além disso, ao longo de quase três décadas de profissão, vi muitas mulheres simplesmente definharem e se tornarem amargas, cheias de "achaques" com a chegada da menopausa. Várias desenvolveram depressão severa.

Como nos últimos 6 anos eu já venho enfrentando uma doença neurológica grave e bem debilitante, tinha muito medo de que piorasse com a menopausa (Fiquem tranqüilas que estou bem, seguindo rigorosamente o tratamento médico e fisioterápico. Tenho algumas limitações físicas, mas consigo levar uma vida normal).

Tinha também o receio de perder minha conexão com a lua. À medida que fui desenvolvendo uma profunda conexão com o Sagrado Feminino, meus ciclos passaram a se conectar às fases da lua. Podia dizer em qual fase da lua estava só pelas mudanças em meu corpo.

Embora tivesse os desconfortos habituais do ciclo menstrual: TPM, cólicas e etc...com os quais fui lidando da melhor forma possível com as dicas que já postei aqui, temia o mundo desconhecido do climatério.

Sabia que esse momento estava chegando, pois há uns 3 ou 4 anos comecei a ter calores e suores noturnos, notei mudanças na minha silhueta...a cintura e os braços ficaram mais grossos apesar da dieta saudável, os cabelos brancos aumentaram e a pele ficou mais seca.

Até que desde o início do ano meus ciclos começaram a falhar, passaram-se meses sem sinal nenhum, colhi exames e descobri que meus hormônios já estão mudando. Estou na perimenopausa.

Ela chegou. E que surpresa! 

Descobri uma vitalidade que não sentia desde a adolescência, nunca estive tão enraizada em meu corpo, tão presente e conectada com os ritmos da lua e da terra! E uma sensualidade maravilhosa, diferente da juventude...

Mas também a realidade da finitude torna-se aguda. A consciência de que o tempo adiante é menor do que o já vivido. Momento de revisão de valores, planos e desejos. Uma grande liberdade interior.

Não é que não existam desconfortos físicos, mas cuidando amorosamente de meu corpo e alma, estão desaparecendo. E aquela doença que me atormentou tanto tempo era influenciada pelos ciclos hormonais e agora está melhorando.

Ao longo desse processo tive a sorte de encontrar o livro "A Sabedoria da Menopausa" da Dra. Christiane Northrup, uma ginecologista incrível. Aprendi coisas que nem mesmo minha médica me explicou...ela vê essa fase como um grande potencial. O livro é enorme, tem quase 800 páginas e muita informação! Demorei 3 meses para ler... 


Infelizmente não existe em português. Fiz inúmeras anotações em cada capítulo sobre coisas que todas as mulheres precisam saber e que ninguém nos explica e vou transformá-los em posts para compartilhar com vocês.

Acho que finalmente estou compreendendo o que as minhas mestras dizem sobre esta fase:
"Quando as regras param, 
a memória do sangue se mistura com o tempo 
para produzir sabedoria."

É hora de florescer! Vamos florescer juntas.






16 comentários:

  1. Cris,

    Esperanças, alegrias, carinhos, cuidados, expectativas...florescer... sinto o perfume...dessa nova caminhada e, sempre com o coração, venha o que vier será o melhor!

    Texto me emociona! Quanta beleza, vida e cuidado amoroso incondicional.
    Tenhas uma semana de florescimento contínuo e intenso.
    Gratidão
    Bjs Rosangela

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris,
    Feliz da mulher que pode curtir a sua menopausa, pois mal a minha começou e fui atropelada por um CA de mama. Hoje, 6 anos depois do tratamento de CA e já com toda a medicação suspensa, ainda tenho calores terríveis e nem chá de folha de amora os médicos me deixam tomar, pois não sabem como o meu organismo pode reagir!
    É claro que agradeço por estar viva e bem, mas paguei um preço muito alto pela menopausa.
    Bjs
    gosto-disto

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia, Dra. Cristiane!
    Maravilhoso texto!
    Acredito que tudo é consequência!A genética influencia bastante, mas principalmente a maneira como "chegaremos lá".
    Encarar esse período como um tempo de mudanças boas, é essencial!
    Também, passei a vida ouvindo as mulheres demonizar a "dita" menopausa, porém sempre prestei muita atenção na minha mãe. Apesar de todos os problemas de saúde que teve, nunca ouvi queixar-se sobre a menopausa. Também estou nessa fase de mudanças e posso dizer que estou ótima. Florescendo! Graças a Deus!
    Beijo carinhoso, feliz semana!

    ResponderExcluir
  4. Ótima postagem, é mesmo muito difícil para muitas mulheres enfrentarem as mudanças em seu corpo, embora seja bem devagar, dando tempo para se adaptar, mas mesmo assim ainda há muitas coisas que mexem com a mente e fazem muitas sofrerem!
    Não tive sintomas da menopausa porque repus hormônios por cinco anos,quando parei já não tinha mais que sentir de forma significativa essa mudança, hoje acho que nem sei o que é sofrer com menopausa, aceito a vida como ela é, não me estresso muito, acho que é do meu temperamento, mas que é bom ajudar, assim como fazes aqui, ah, isso é!
    Abraços linda amiga, fico feliz de saber que estás se sentindo bem, que tens uma vida com um bom controle de sua doença!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Cris! Muito significativo todo seu caminhar nesse momento.
    Esclarecedor para as que tem medo da nova fase. Eu gostei da forma
    como descreveu. Realmente é complicado já passei por esse momento
    e é muito triste ver as mulheres pensando que tudo acabou, e o pior
    e não ter com quem dividir de forma construtiva.
    Obrigada por dividir conosco toda esse jeito novo de viver, ensinando nos
    a integrar-se com a Mãe Natureza.

    ResponderExcluir
  6. Gratidão a você por compartilhar o seu conhecimento sobre essa transição tão delicada e inevitável.

    Obrigada!

    Valéria Ferrer Gomes

    ResponderExcluir
  7. Cris, que post lindo e que vem de encontro com tudo o que eu penso e espero da menopausa.
    Tenho me preparado para acolhê-la em mim.
    E aqui encontro muitas informações, muita troca enriquecedora.
    Vou esperar por posts inspirados neste livro que você citou.
    fique bem. Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Cristiane!
    Eu estou no período do climatério. Mas felizmente não tenho sintoma algum.
    Conheço várias amigas que sofrem bastante.
    Desejo que você floresça cada vez mais e que tenha ótima semana.
    Beijo no seu coração,
    Sônia.

    ResponderExcluir
  9. Cris, que emocionante seu relato!
    Depois do câncer de mama, tive de remover os ovários e houve a menopausa antecipada.
    A minha experiência é de alguém que não passou por essas alterações porque realiza terapia com reposição hormonal. Estou bem e sob rígido controle médico.
    Porém, creio que é uma dádiva vivenciar as transformações naturais oriundas da menopausa. Principalmente diante da consciência e sabedoria conquistadas pela mulher-loba ao longo de sua existência. Você é um belo exemplo. Um abraço, Dani.

    ResponderExcluir
  10. Emocionante e inspirador este post, Cris. Que sorte a nossa (e que honra!) ler um depoimento como o seu. Dá vontade de uivar e dizer feliz: esta é a matilha em que eu quero estar! Uma matilha que cresce ano a ano, com cada vez mais mulheres despertando para o próprio sagrado feminino e passando belos e poderosos ensinamentos adiante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alê querida, saudades!!!
      Muito obrigada pelo carinho, compartilhei porque achei que poderia ajudar outras mulheres que tivessem os mesmos temores, podendo mostrar uma perspectiva diferente.
      Bjs

      Excluir
  11. Olá Cristiane,

    Um emocionante relato, muito interessante e, acredito de utilidade. Minha menopausa foi tranquila, sem atropelos fisico ou hormonal, o quê ajudou a manter a serenidade e viver a época sem problemas. Acho que ter consciência que a vida é finita, que tem fases e mudanças que acontecerão quer queira ou não, me ajuda a procurar a melhor forma de estar bem em cada nova etapa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Cristiane, eu começo imensamente agradecida, pela tua generosa iniciativa de compartilhar conosco estas joias, de uma maneira simples, com uma leitura gostosa. Você é como os italianos dizem a quem é grande: tu sei bravissima!

    Desde 2014 que já estou florescendo, exatamente em abril daquele ano. E o atendimento médico me parece limitado, com pouco conteúdo neste tema, menopausa.

    A exceção do 'fogachos' que eu ainda tenho só no verão, nas outras estações do ano não se manifestam, tudo vai bem. Claro, algumas alterações físicas, mas nada de especial.

    Eu sou a única na família (com um grande número de mulheres) que apareceu satisfeita com o envelhecer. As outras fases são melhores? São ou não são... mas o fato é que agora eu quero curtir as minhas rugas, as mudanças, o novo modo de 'sentir' a vida, o gostar de rir de mim mesma e o principal, de não levar tanto a sério a vida. Um jeito meio de levar a vida como no filme 'A Vida é Bela', mais ou menos assim. Mais leve com as questões em que a preocupação não vai resolver e melhor relacionada com o tempo certo das coisas, acho que me entende.

    Então eu serei uma leitora contumaz dos seus posts. Aproveito para lhe desejar um ótimo final de semana, com um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Estou no mesmo período, Cris, e minhas impressões sobre o climáterio são praticamente as mesmas. Imaginava horrores sobre esse período, mas estou me sentindo plena como nunca antes. Apesar de também tratar de uma doença complicada, nunca me senti tão bem.
    Vou amar os posts futuros!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14.  
     Olá!
    Emocionante o seu post, e ansiosa para os post sobre o livro


    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir