29 de set de 2016

Por que as Histórias e os Mitos nos encantam?





Sabe que contar histórias tem uma finalidade?
O processo de as contar é, em si mesmo, um processo curativo,
em parte por haver alguém que está ali a gastar o seu tempo
para lhe contar uma coisa significativa.

E está a gastar o seu tempo porque pode "estender uma mãozinha", 
ajudar na sua vida, talvez,
mas sem querer se aproximar para lhe dar conselhos.

Ou por outra, quer realmente dá-los, sim,
mas de uma maneira que se torne inseparável
de todo o seu ser - de você, que o escuta.

É isso que fazem as histórias.
Desde que as perceba e as assimile,
as histórias são diferentes dos conselhos 
porque se transformam numa das substâncias da sua alma.

É por isso que as histórias nos curam.

Alice Walker
(escritora e ativista americana, autora de "A Cor Púrpura")


Lembrando a todas, e especialmente às participantes do Grupo Mito e Psique, da função dos Mitos e Histórias para nossa saúde psíquica.



6 comentários:

  1. Oi! Cristiane,
    Sim, as histórias nos encantam.

    Li, certa vez, que entre algumas comunidades africanas,
    quando um narrador chega ao final de uma história, põe
    a palma da mão no chão e diz:
    AQUI DEIXO MINHA HISTÓRIA PARA QUE OUTRO A LEVE.

    Como num círculo, as histórias terminam, para que outras
    comecem e assim, elas traçam um caminho que nos levará a
    nós mesmos e também, a nossa cura.
    um beijo,
    Cristina

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Cristina, não conhecia essa tradição...
    Obrigada por compartilhar!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris!

    E como as histórias curam né, um elixir!
    Gostei tbm de conhecer esta tradição que a Cristina citou acima, que coisa mais linda!
    Beijinhos no coração, e feliz final de semana.

    Flores e Luz.

    ResponderExcluir
  4. Olá Cristiane,
    Que tema legal o de hoje, adoro ouvi e contar historia. Minha mãe era uma ótima contadora de "causos", como se diz lá no interior, ainda me lembro de várias que ela contava e como era muito brincalhona sempre fazia farra com os personagens, isso serviu para fixar os contos na memória dos filhos. Ainda hoje nos encontros de irmãos costumamos relembrar algumas das historias, algumas já contei ao meu neto, que adora e sempre pede mais.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Cristiane , a histórias realmente nos curam de forma leve e indolor . Tão bom vir no seu espaço , não canso de repetir . Beijos

    ResponderExcluir
  6. Totalmente diferentes, as histórias dos conselhos, eu concordo. Curam e são inesquecíveis, ficam em nós. Gosto de ouvir e de contar histórias.
    Quando eu era pequena, eu sentava no chão da sala, no tapete. Ficava encostada nas pernas da minha avó. Ouvia as histórias que ela contava, eu não olhava para ela, só ouvia sem falar nada. Ela fumava enquanto contava e junto com as palavras, eu ouvia as pulseiras dela balançando, cada vez que levava o cigarro a boca. Ai que saudades, o tempo parava!

    ResponderExcluir