5 de ago de 2017

Tempo de Cura


Finalmente, 
no meu caminho para o Sim,

Deparei-me com todos os lugares
onde disse Não para minha vida.

Encontrei as feridas não cuidadas
e as cicatrizes vermelhas e roxas,
aqueles hieróglifos de dor
esculpidos em minha pele,
em meus ossos.

Aquelas mensagens codificadas
que me desviaram para o caminho errado
muitas e muitas vezes.

Quando encontrei
as velhas feridas,
os velhos desvios,
eu os levei um a um
perto do meu coração,
e abençoei: Sagradas,
Sagrados.

Pesha Joyce Gertler
Escritora e Poeta Norte Americana


Agradeço o carinho durante minha ausência, em breve retribuirei as visitas.


11 comentários:

  1. Profundos e tão intensos os caminhos na vida, onde somos capazes de analisar os SINS e os N~]SAOS... Adorei! bjs, bom retorno,.chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Cristiane,
    Que poesia emocionante!Sagradas marcas que nos lembram dores passadas, curadas!
    Beijo carinhoso! Felicidades!

    ResponderExcluir
  3. Sê bem vinda, o poema é lindo e retrata o nosso caminho...bjs amiga

    ResponderExcluir
  4. Olá Crisliane,

    lindo com um beijo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Cris,
    Que bom ver que vc voltou! Espero que suas férias tenham sido maravilhosas.
    O poema é lindo... quem não tem cicatrizes?!? As minhas viraram tatuagens na minha alma.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olhar para as marcas que a Vida imprime em nós , nos lembra que saímos fortalecidas de cada uma das situações que deixaram estas cicatrizes!

    ResponderExcluir
  7. Como são significativas estas escolhas, sim ou não, fazem toda diferença no percurso. Bela postagem.

    ResponderExcluir
  8. Muito pertinente o texto, numa fase de minha vida em que o "sim" para o que é bom para mim está cada vez mais presente. Aprendizado! Beijo no coração.

    ResponderExcluir