26 de jun de 2017

Capítulo 11 - A Recuperação da Sexualidade Sagrada


Em nossa sociedade o sexo perdeu ser caráter sagrado e se tornou mais um item de consumo, usado muitas vezes como exercício de poder e busca de gozo a todo custo.

Neste capítulo a autora mostra que na antiguidade havia uma ligação entre o humor, o riso e o  prazer sexual. Ela faz uma compilação de pequenas  histórias picantes sobre sexo e os órgãos sexuais.

E realmente é verdade: sem humor, não dá para ter libido nem prazer, como eu já mostrei neste post aqui.

Mas o sexo e o humor são apenas o topo do iceberg...a mensagem do capítulo é muito mais profunda, eles são  apenas uma consequência da presença de Eros e de uma relação erótica com a vida.

Eros (ou Cupido), o Deus do Amor,  representa a energia vital que traz beleza, alegria e sentido para a vida, está ligado aos prazeres sensoriais e inclui também o prazer sexual, mas não se resume a ele.


É necessário parar, apreciar o momento, estar presente em seu corpo com todas as suas sensações: o arrepio de uma brisa refrescante, o sabor de um alimento, um aroma agradável, o calor de um toque, mas também atender rapidamente às necessidades básicas do nosso corpo como sede, vontade de ir ao banheiro…

É incrível a quantidade de mulheres que fica agüentando a vontade até a bexiga estar quase estourando! Negar as necessidades que surgem abaixo da cintura tem sérias conseqüências para a saúde e para a felicidade sexual.

Porque como disse Marion Woodman: a vida passa pelos orifícios de nosso corpo - olhos, ouvidos, boca, nariz, pele e vagina. 

Para podermos receber Eros, é preciso estar no estado de PresençaO problema é que a maioria das pessoas vive apenas na cabeça e deixa o resto do corpo desabitado, e assim não há onde receber Eros, o que impede a experiência de plenitude. 

Por isso neste encontro focamos nos trabalhos de consciência corporal, com práticas de relaxamento da pelve e respiração e dança. Tudo isso como preparação para uma sessão de Yoga do Riso, onde gargalhamos muito….


O riso é fundamental para a boa saúde física e mental, oxigena todos os tecidos e ajuda na eliminação de toxinas, além disso massageia o períneo e relaxa o corpo, facilitando o desejo e o prazer sexual.

Depois desta experiência tão divertida passamos a uma vivência muito delicada e profunda que envolveu movimento autêntico, onde cada uma pôde criar seu santuário interior e encontrar-se com sua alma.

Finalizamos com a escrita poética desta viagem interior que compartilhamos com o grupo e expressamos nossas imagens interiores através das esculturas em argila (que você pode ver aqui).

Foi um encontro riquíssimo em experiências e significados, que nos preparou para enfrentarmos as grandes tarefas que nos aguardam no próximo capítulo. 

Boas férias a todas!



16 comentários:

  1. Cristiane , muito rico este encontro . Obrigada pelas claras lições . Gostei bastante do post . Beijos

    ResponderExcluir
  2. Vim lá da Silvana pra te ver.Parabéns! beijos,lindo domingo e semana! chica

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida
    "Inclui mas não se resume a"... bacana isso!!!
    Assim que deve ser... Deus faz tudo perfeito!!!
    Seja muito abençoada e feliz!!!
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Cris,
    Vontade enorme de fazer parte de grupo.
    Um beijo querida.

    ResponderExcluir
  5. Belas imagens, pessoas felizes, é assim que devemos viver, felizes e gratas pelo que temos e não ansiar o
    que não temos, semana feliz amiga

    ResponderExcluir
  6. Yoga do riso + musicoterapia = prazer
    Boas práticas!
    Obrigada por dividir!

    ResponderExcluir
  7. Sábado passado eu saí com minha filha Naninha (a que vai ser médica) porque ela queria me dar adiantado meu presente do Dia das Mães. Fomos numa loja bem básica (pois eu odeio gastar muito dinheiro...) onde eu geralmente compro coisas que eu não sei fazer, como calças. A moça do caixa, quando fomos pagar a comprinha, deu um suspiro de felicidade e disse "Ai, como eu estou feliz! Comi prá caramba, que booom...". Já eram quase três da tarde, ela sorriu prá mim e disse que estava morrendo de fome até há poucos minutos atrás, pois teve que segurar o horário de almoço devido a muitas clientes na loja. Eu sorri de volta e disse que as melhores coisas da vida não passam das nossas necessidades básicas: comer quando sente fome, dormir bem gostoso quando sente sono, achar um banheiro limpinho fora de casa quando bate o chamado da natureza.

    Eu sempre penso assim, Doutora querida. Nosso corpo é uma fonte de dor e contentamento - e muitas vezes a dor surge quando a gente subverte ou abusa das nossas possibilidades de obter felicidade através dele. O templo do espírito merece ser bem cuidado para ser bem aproveitado, pois é um dos nossos maiores presentes vindos de Deus.

    E rir, prá mim, é remédio. Do mesmo jeito que os cachorros procuram o matinho certo quando estão ruins do estômago eu estou sempre caçando uma boa risada - é item de necessidade básica.

    Beijos, Doutora querida - mais um post prá gente pensar...

    ResponderExcluir
  8. Ai Rosinha do meu coração, cada aula você me dá!
    Quanta sabedoria, menina.
    Seu comentário dá um belo post…
    Bjs querida, é sempre uma alegria ver você por aqui.

    ResponderExcluir
  9. Nossa amiga, que aula hein???
    Cada vez que venho aqui fico mais culta!! kkkkkkkk e adoro, claro!! O saber nos abre portas, caminhos, amigos, esperanças...
    Desejo uma linda semana sorridente para nós!!
    Adorei!
    Muitos beijos
    Cris

    ResponderExcluir
  10. Olá Cristiane,

    Que aula linda e interessante, sempre aprendo algo bonito e útil para a vida! O humor governa tanta coisa, interessante saber a sexualidade também.
    Beijo
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olha Cris, eu até tinha o que falar, mas depois que li o comentário da Rosa, - que já confidenciei a você que sempre leio, pois adoro sua maneira de ver as coisas - não tenho mais o que dizer. Perfeito! E realmente, quanta sabedoria! Taí uma pessoinha que eu adoraria conhecer!
    Beijo querida e uma linda semana,
    Denise - dojeitode.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Experiência linda que deve ter sido!
    E bora lá habitar nosso corpo não é mesmo?
    Beijinhos.

    Flores e Luz.

    ResponderExcluir
  13. Cris, querida!
    Que coisa forte essa da vida que passa pelos orifícios...Amei!
    Tenha um lindo dia das mães, com arrepios de emoção, vivificando um mar de pequenos orifícios.
    Carinho, gratidão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Cris,
    Adorei o texto. Acho que, como a maioria das pessoa, vivo mais com a cabeça e esqueço o resto. Preciso me conectar mais.
    Adoro a história de Eros e Psiquê.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Tens razão; Pra tudo na vida vale o bom humor.Até na libido! Linda semana! bjs, chica

    ResponderExcluir
  16. Querida Cris... vim agradecer sua visita lá em casa. Amei essa postagem... me fez lembrar o livro que estou lendo A Prostituta Sagrada de Nancy Qualls-Corbett... muito esclarecedor. Gratidão imensa pelo seu carinho... com carinho da fã de sempre... Rê.

    ResponderExcluir