Sabedoria da Menopausa

Aqui você encontrará todos os posts desta série na ordem em que foram publicados.
O mais recente estará no final da página.

Cuidados com a saúde, beleza e sexualidade, para desfrutar com alegria 
esta importante fase da vida.
Para começar, dedico a vocês mulheres experientes e sábias, este lindo poema: 

Mulheres Sábias
Amanhece, a frondosa e antiga árvore recebe os primeiros raios;
suas raízes, majestosas, penetram o solo profundamente.
Seus frutos - é tempo de safra - estão entre o verde e o maduro.
A idade importa, pois o sabor fica forte e a consistência suave.

Não se inveja a mocidade, apenas se recolhe o prêmio do desejo,
Saboreado com sobriedade, satisfaz os paladares mais exigentes.
O fruto deve ser colhido verde, amadurecido dura pouco,
o verdor das árvores antigas rivaliza com o das novas.

Esta é a árvore do conhecimento, acessível a quem tem Vontade.
Colha-se o fruto da árvore do bem e do mal, apenas o possível,
e recolha-o dentro da cabeça. É lá que amadurece.

Depois traga-o para o coração, ali deve ser comido,
pois sabedoria se tornou. E o amor, que dele vai brotar,
Alimenta a mim, a você e a toda a humanidade.

autor: Rodrigo Araês
in: As Deusas e a Mulher Madura
Jean Shinoda Bolen 
Que assim seja...



Peri Menopausa, Climatério, Menopausa...
O Que Ninguém Te Explicou

Todos os dias, milhares de mulheres começam a experimentar o que é conhecido como peri menopausa também chamada de climatério, um processo que dura em média 6 anos e que conduz à menopausa. 

menopausa é a data da sua última menstruação. A média de idade da menopausa é 52 anos. Isto varia, algumas mulheres passam por isso mais cedo, por volta dos 40 anos e algumas podem menstruar até 58 anos.

Os anos que antecedem o último período menstrual são caracterizados por oscilações hormonais e dependendo da dieta, dos cuidados com o corpo e dos níveis de estresse, pode haver sintomas desconfortáveis. 

Então, como é que uma mulher sabe que ela está na peri menopausa? Quando começa a experimentar alguns dos chamados "sintomas da menopausa" tais como: insônia ou sensação de que o sono não foi reparador, alterações de humor, ondas de calor, suores noturnos e irritabilidade.

Não se engane... As flutuações hormonais fazem emergir as questões emocionais não resolvidas, que agora precisam ser enfrentadas e cuidadas. Caso isso não seja feito, pode ocorrer a depressão. Se necessário, busque ajuda da terapia.

Muitas vezes, quando as mulheres procuram os médicos buscando alívio, recebem remédios para dormir, anti-depressivos ou hormônios sintéticos que são apenas sintomáticos e não há um olhar para o fenômeno como um todo. 

Os hormônios sintéticos são obtidos da urina de éguas grávidas e se você soubesse o que elas têm de sofrer para que ele seja produzido, jamais colocaria um comprimido desses na boca. Sem falar nos efeitos colaterais...

Se houver necessidade de equilíbrio hormonal, existem hormônios naturais. Os fitormônios são de vários tipos e com potências distintas, dependendo das plantas utilizadas.

Se for bem vivida, a peri menopausa ou climatério será o canal de nascimento do seu verdadeiro Eu. Resultará em uma vida mais autêntica, mas afinada com seus verdadeiros desejos e valores. 

Se você souber cuidar amorosamente de si mesma, com dieta adequada, exercícios físicos, banho de sol (apenas 20 minutinhos por dia, ajuda muito!) e outras ajudas naturais, esses desconfortos podem ser bem amenizados.

Nesta série, vamos trazer vários recursos para que esse período seja harmonioso e frutífero. Aguardem...



Amadurecer

Amadurecer não é envelhecer,
é só ficar mais leve, levar tudo menos a sério, 
principalmente a si mesma.

Amadurecer é reconhecer o transitório
e dele tirar partido,
para não se prender a nada ilusório.

Amadurecer é saber que tudo,
mais cedo ou mais tarde,
vai se resolver.

Amadurecer é aceitar
que não tem o controle da vida,
e não ter a necessidade de acreditar que o tem.

E então, estamos amadurecendo?


Minha Transição Para A Menopausa

"Tornar-me uma mulher madura foi sempre minha ambição...
Assim como minhas avós me ensinaram as lições reais sobre o amor erótico com suas faces lindamente esculpidas pelos anos e tão eloqüentes, assim também eu gostaria de ensinar às crianças que amo que elas são capazes de ternura e força, capazes de sabedoria, porque o que elas poderiam ver um meu rosto, claramente, tanto em dor como em encantamento, seria a intenção de desfrutar ao máximo a vida enquanto ela durar."
Jan Rule
In: Grandmothers

Eu também sempre ansiei por me tornar uma velha sábia, mas ao mesmo tempo temia a chegada da menopausa por vários motivos.

Na faculdade de medicina a menopausa nos foi passada como se fosse uma doença que precisasse ser curada. Tudo era visto como problema, como se não fosse algo natural.

Além disso, ao longo de quase três décadas de profissão, vi muitas mulheres simplesmente definharem e se tornarem amargas, cheias de "achaques" com a chegada da menopausa. Várias desenvolveram depressão severa.

Como nos últimos 6 anos eu já venho enfrentando uma doença neurológica grave e bem debilitante, tinha muito medo de que piorasse com a menopausa (Fiquem tranqüilas que estou bem, seguindo rigorosamente o tratamento médico e fisioterápico. Tenho algumas limitações físicas, mas consigo levar uma vida normal).

Tinha também o receio de perder minha conexão com a lua. À medida que fui desenvolvendo uma profunda conexão com o Sagrado Feminino, meus ciclos passaram a se conectar às fases da lua. Podia dizer em qual fase da lua estava só pelas mudanças em meu corpo.

Embora tivesse os desconfortos habituais do ciclo menstrual: TPM, cólicas e etc...com os quais fui lidando da melhor forma possível com as dicas que já postei aqui, temia o mundo desconhecido do climatério.

Sabia que esse momento estava chegando, pois há uns 3 ou 4 anos comecei a ter calores e suores noturnos, notei mudanças na minha silhueta...a cintura e os braços ficaram mais grossos apesar da dieta saudável, os cabelos brancos aumentaram e a pele ficou mais seca.

Até que desde o início do ano meus ciclos começaram a falhar, passaram-se meses sem sinal nenhum, colhi exames e descobri que meus hormônios já estão mudando.

Ela chegou!!! E que surpresa! 

Descobri uma vitalidade que não sentia desde a adolescência, nunca estive tão enraizada em meu corpo, tão presente e conectada com os ritmos da lua e da terra! E uma sensualidade maravilhosa, diferente da juventude...

Mas também a realidade da finitude torna-se aguda. A consciência de que o tempo adiante é menor do que o já vivido. Momento de revisão de valores, planos e desejos. Uma grande liberdade interior.

Não é que não existam desconfortos físicos, mas cuidando amorosamente de meu corpo e alma, estão desaparecendo. E aquela doença que me atormentou tanto tempo era influenciada pelos ciclos hormonais e agora está melhorando.

Ao longo desse processo tive a sorte de encontrar o livro "A Sabedoria da Menoausa" da Dra. Christiane Northrup, uma ginecologista maravilhosa. Aprendi coisas que nem mesmo minha médica me explicou...ela vê essa fase como um grande potencial. O livro é enorme, tem quase 800 páginas e muita informação! Demorei 3 meses para ler... 


Infelizmente não existe em português. Fiz inúmeras anotações em cada capítulo sobre coisas que todas as mulheres precisam saber e que ninguém nos explica e vou transformá-los em posts para compartilhar com vocês.

Acho que finalmente estou compreendendo o que as minhas mestras dizem sobre esta fase:
"Quando as regras param, 
a memória do sangue se mistura com o tempo 
para produzir sabedoria."

É hora de florescer! Vamos florescer juntas.


Sabor de Vindima

Recordo o terror das primeiras rugas
Pensar: Agora sim, chegou a minha hora.
As linhas do sorriso marcadas sobre meu rosto
mesmo em meio à mais absoluta seriedade.
Eu, frente ao espelho,
tentando dissolvê-las com minhas mãos
alisando as bochechas vez após vez, 
sem resultado.

Logo foi a mirada furtiva do meu reflexo nas vitrines
perguntando-me se a luz do dia as tornaria mais evidentes,
se quem me observava na calçada
estaria censurando minha incapacidade
de manter-me jovem,
incólume diante do passar do tempo. 

Vivi estas primeiras marcas da idade
com a vergonha de quem falhou.
Como uma estudante que é reprovada no exame
e deve caminhar pelas ruas
com as más notas expostas a todos.

Nós mulheres nos sentimos culpadas por envelhecer,
como se passada a juventude e a beleza
nada nos restasse e nos tornássemos inúteis,
devendo sair e deixar espaço para as jovens,
para os rostos e corpos inocentes
que ainda não conheceram o pecado 
de viver além dos trinta ou quarenta.

Não sei quando me dispus a me rebelar,
a não aceitar que só me concedessem como válidos
os dez ou vinte anos de pele de maçã;
a me sentir orgulhosa dos sinais
de minha maturidade.

Agora, 
graças a estes pensamentos,
cada vez me detenho menos
em frente ao espelho.

Passo por alto 
a aparição das inevitáveis linhas
no mapa da vida em meu rosto.

Depois de tudo,
a alma,
afortunadamente,
é como o vinho.
Que me beba quem me ame,
que me saboreie.

Gioconda Belli
Poeta e escritora nicaraguense



A Menopausa Coloca Sua Vida No Microscópio
Foto Pinterest

É comum ouvirmos que a menopausa gera crises nos relacionamentos, carreira e etc., o que parece muito assustador para algumas mulheres, principalmente para as que têm a ilusão de estar no controle de suas vidas.

Na meia idade, nosso cérebro passa por transformações tão radicais quanto as que vivemos na adolescência. Isso começa alguns anos antes da última menstruação e muda completamente a forma como nos vemos e como vemos o mundo!

O véu dos hormônios se levanta e revela uma sabedoria que estava oculta, há uma quantidade de energia psíquica disponível como nunca antes. 

Começamos a olhar cada aspecto de nossas vidas de forma muito atenta e diferente, como se a vida tivesse sido colocada num microscópio e tivéssemos acesso a detalhes e sutilezas que antes passavam despercebidas.

Percebemos crenças limitadoras e destrutivas que nos afastaram do que nossa alma nos pedia, e o quanto nos ferimos desnecessariamente.

Apesar de ser difícil encarar esses fatos, neste momento descobrimos também que temos dentro de nós tudo o que precisamos para nos reinventar de forma mais saudável e amorosa, para vivermos de forma alegre e realizada a segunda metade de nossas vidas.


Para conseguirmos, é fundamental primeiro: assumir total responsabilidade por nossas vidas. Sair do papel de vítimas, das lamentações do tipo "olha o que ele/ela/a vida fez comigo...". Essa atitude não vai mudar nada e agora temos muita consciência de que não temos tempo a perder.

Segundo: abandonar o "E se..." 
"E se eu tivesse estudado mais...", 
"E se eu tivesse ficado com fulano...", 
"E se eu tivesse tido filhos..." ou "E se eu não tivesse tido filhos..."
"E se eu tivesse aceitado aquele emprego..."

Precisamos fazer o luto e desapegar das coisas que ficaram para trás, para descobrirmos as possibilidades de realização que ainda temos pela frente.

Ao soltarmos o fardo de culpa, raiva, mágoa, podemos resgatar partes lindas de nós que ficaram esquecidas. Principalmente nossa criatividade, vitalidade, curiosidade e alegria.


Podemos nos dar a chance de aprender coisas novas sem medo de errar e sem ter de provar nada para ninguém. Somente pelo prazer de brincar!

Podemos nos relacionar de forma mais leve e sem cobranças. 

E principalmente, podemos nos dedicar a fazer algo que faça diferença no mundo e apoiar uma causa nobre.

Não importa o que esteja acontecendo na sua vida agora, conecte-se com seu coração e ouça o que ele te diz. Olhe para você e cuide do que necessita cuidado. Dê um lugar de descanso para o passado.

E faça como milhares de mulheres ao redor do mundo que estão transformando suas vidas e sua cultura, vivendo a sabedoria da menopausa e além....

Vamos juntas?

Aromaterapia para os Ciclos Femininos: Menopausa e TPM

Sentir o aroma dos óleos essenciais ou massagear o corpo com eles é uma das maneiras mais simples e gostosas de diminuir os desconfortos da TPM e Menopausa e ainda ficar com o corpo perfumado e macio.

Use sempre óleos essenciais naturais, as essências não têm efeito terapêutico. Vou citar os que mais uso e que têm melhores resultados:

Sálvia e Artemísia são excelentes para restabelecer o equilíbrio hormonal em todas as fases da vida. Tanto para regular o ciclo menstrual como para a menopausa.

Costumo pingar uma gotinha no pulso ou no peito e esfregar um pouquinho (teste para ver se não tem irritação na pele; se tiver, dilua-o em óleo de semente de uva para aplicar no corpo). 

Uso um de cada vez, um dia o de Sálvia, no outro de Artemísia...Mas podem ser usados juntos de todas as formas que expliquei acima. O óleo de Sálvia tem um efeito relaxante.

Estão ajudando a melhorar os desconfortos da menopausa: calores, cansaço, irritação...

Alecrim - Melhora o humor e ajuda a reduzir inchaço (usado na forma de massagem ou escalda-pés como explico no final do post).

Gerânio - Tem efeito anti-depressivo e acalma a ansiedade. Se combinado com o óleo de alecrim em massagens (diluído como explico abaixo) ajuda muito a reduzir o inchaço, inclusive das mamas.

Bergamota - Melhora a auto-estima, levanta o astral. Costumo pingar uma gotinha no aromatizador e também uso no banho para aliviar o cansaço.

Camomila e Lavanda - Trazem calma e clareza. Ajudam a aliviar cólicas, dores de cabeça e dores musculares. Uso um de cada vez, mas podem ser usados juntos. Têm efeito analgésico quando usados na forma de massagem, no banho ou escalda-pés como descrevo abaixo.  São dois grandes coringas na aromaterapia, auxiliam no alívio de quase todos os tipos de desconforto.

Sempre tenho Camomila ou Lavanda no aromatizador em casa, é impressionante a sensação de bem estar...

Como usar: 
Os óleos podem ser usados na banheira (4 ou 5 gotas), no chuveiro (1 gota na esponja junto com o sabonete), no escalda pés (3 ou 4 gotinhas na bacia), na massagem (2 gotas em 20 ml de óleo de semente de uva), no travesseiro (1 gota na lateral não muito perto do nariz), ou no aromatizador (5 gotas em 20 ml de água).

Você usa óleos essenciais no seu dia a dia? Tem algum que você costuma usar e não está nesta lista? Compartilhe sua experiência conosco.


Autora: Mariana Almeida
Apoio: Matricaria

Excelente referência para o uso de ervas medicinais em todas as fases de nossa vida: TPM, cólicas, gravidez, pós parto, amamentação e menopausa.

Bem didático, ensina o uso das ervas em chás, compressas, banhos e etc...de acordo com a necessidade.

Vale à pena!


Para baixar o seu exemplar gratuitamente, clique aqui.

3 comentários:

  1. Estou adorando suas publicações sobre a menopausa...tenho 61 anos...ganhamos muito mais do que rugas...e elas (As rugas) tornam_se preciosas...marcas q são da própria Vida. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Querida dra. Cristiane,
    Vou te contar...sempre que preciso um esclarecimento, um aconchego sobre algo que estou sentindo,sobre algo que não consigo entender, venho aqui te ouvir! É sim! Para mim é como uma boa conversa!
    Minha gratidão, meu carinho!
    Feliz semana!

    ResponderExcluir