Mito e Psique

Nesta página você encontrará os resumos dos encontros do Grupo Mito e Psique, iniciado em Agosto de 2016.

As postagens estão em ordem de publicação,  a mais recente está no final da página.

Poema de Abertura


Se partires um dia rumo a Ítaca,
faz votos de que o caminho seja longo,
repleto de aventuras, repleto de saber.

Nem Lestrigões, nem os Ciclopes
nem o colérico Posídon te intimidem;
eles no teu caminho jamais encontrará
se altivo for teu pensamento, 
se sutil emoção teu corpo e teu espírito tocar. 

Nem Lestrigões nem os Ciclopes
nem o bravio Posídon hás de ver,
se tu mesmo não os levares dentro da alma,
se tua alma não os puser diante de ti.

Faz votos de que o caminho seja longo. 

Numerosas serão as manhãs de verão
nas quais, com que prazer, com que alegria,
tu hás de entrar pela primeira vez um porto
para correr as lojas dos fenícios
e belas mercancias adquirir:
madrepérolas, corais, âmbares, ébanos,
e perfumes sensuais de toda a espécie,
quanto houver de aromas deleitosos.

A muitas cidades do Egito peregrina
para aprender, para aprender dos doutos.

Tem todo o tempo Ítaca na mente.
Estás predestinada a ali chegar.
Mas não apresses a viagem nunca. 

Melhor muitos anos levares de jornada
e fundeares na ilha velha enfim,
rica de quanto ganhaste no caminho,
sem esperar riquezas que Ítaca te desse. 

Uma bela viagem deu-te Ítaca.
Sem ela não te ponhas a caminho.
Mais do que isso não lhe cumpre dar-te.

Ítaca não te iludiu, se a achas pobre.
Tu te tornaste sábia, uma mulher de experiência,
e agora sabes o que significam Ítacas.


Konstantinos Kaváfis
(Trad. 
José Paulo Paes)


Na Mitologia Grega, Ítaca era a ilha natal de Ulisses, para onde ele voltaria ao final da Odisséia, mas aqui adquire um valor simbólico, uma metáfora da própria vida.

O poema foi escrito como se o leitor fosse um homem, tomei a liberdade de trocar para o gênero feminino em função do significado para nosso trabalho.

Para aquecer as participantes do novo Grupo: Mito e Psique que iniciará em setembro e compartilhar um pouquinho desta jornada com todas as nossas leitoras!

Qual é sua Ítaca? Como está sua viagem?


Agosto de 2016
Por que as Histórias e os Mitos nos encantam?
 

Sabe que contar histórias tem uma finalidade?
O processo de as contar é, em si mesmo, um processo curativo,
em parte por haver alguém que está ali a gastar o seu tempo
para lhe contar uma coisa significativa.

E está a gastar o seu tempo porque pode "estender uma mãozinha", 
ajudar na sua vida, talvez,
mas sem querer se aproximar para lhe dar conselhos.

Ou por outra, quer realmente dá-los, sim,
mas de uma maneira que se torne inseparável
de todo o seu ser - de você, que o escuta.

É isso que fazem as histórias.
Desde que as perceba e as assimile,
as histórias são diferentes dos conselhos 
porque se transformam numa das substâncias da sua alma.

É por isso que as histórias nos curam.

Alice Walker
(escritora e ativista americana, autora de "A Cor Púrpura")


Lembrando a função dos Mitos e Histórias para nossa saúde psíquica.

Neste primeiro encontro iniciamos e estudo do livro Uma Breve História do Mito de Karen Armstrong, discutimos o Capítulo 1 - O Que É Mito? que apresenta a importância e as funções dos mitos em nossa psique.


Nenhum comentário:

Postar um comentário