30 de set de 2014

Você Tem a Síndrome da Mulher Maravilha?


Se você passou no teste do avião (clique aqui para ver),  o próximo passo é o teste da Mulher Maravilha.

Sabe aquela história de que se você quer alguma coisa bem feita faça você mesma? De que nós mulheres somos seres multifuncionais e daremos conta de tudo?

Então….Meninas, é ao contrário...
Porque a gente quer todas as coisas bem feitas e o dia só tem 24 horas; o resultado será uma mulher exausta, mal humorada e com libido zero!

Por exemplo: Quando a gente vê o marido fazendo a mala para a viagem, dá vontade de sair correndo e refazer tudo, prá ficar bem feita, não é? Mas você já parou para se perguntar se a mala dele precisa ser feita do jeito que você faria?

Quando entrega a lista de compras para ele se virar no mercado vai ficar falando "ninguém escolhe os limões-sicilianos como eu”? Você já parou para pensar que o seu carrinho de supermercado só é melhor do seu ponto de vista?

Isso para falar da vida doméstica, mas no trabalho pode ser ainda pior. Sob o manto da gestão horizontal, tipicamente feminina, escondemos nosso afã de acompanhar cada etapa de cada processo e dar pitaco em todas elas.

Amiga, se você ainda não entendeu do que se trata, estamos falando de poder. Porque o vício da perfeição nada mais é do que um baita desejo de poder.

Mandar é bom…mandar em tudo é ótimo! Pena que seja impossível. Mas continuamos dando nosso sangue e vestindo aquela roupinha apertada da mulher maravilha só para não abrir mão de nem um pedacinho do poder de decidir.

Só que para decidir de verdade é preciso aprender a delegar. Ensine o outro, mas não fique perto acompanhando cada passo da tarefa. Entregue a missão, estipule metas, resultados e datas. E cobre! Simples assim…

A primeira experiência pode ser ruim, o resultado pode ficar abaixo do que você teria feito. OK, controle-se. Está realmente ruim ou apenas diferente do que você faria?

Enxergar alternativas vai abrir sua cabeça e seu coração - além de muito espaço na sua agenda… 

Delegue também as tarefas domésticas, seja esperta, valorize-as! Faça parecer maravilhoso arrumar a mesa para o jantar, e ensine seus filhos a cuidarem da tarefa. Diga que homens na cozinha são sensuais e peça para ele cozinhar de vez em quando.

Seja criativa e fuja da praga centralizadora que suga sensualidade e seca a feminilidade. Agenda apertada é menopausa antecipada. Delegue parte da sua listinha de afazeres antes que da super-mulher sobre apenas aquela capinha...



Adaptação de artigo de Ana Paula Padrão para a extinta Revista Lola






9 comentários:

  1. Perfeito, Cris!!! Hoje olhei para a pilha de roupas pra passar... Eu me senti tão relaxada... Esse vício da perfeição nos persegue, e é como um monstro atrás de nós pronto a nos possuir. Meu marido passou as camisas dele no sábado e eu resisti bravamente para não tirar tudo da mão dele, rsrsrs. Meu filho arrumou a cama no Domingo, daquele jeito meio torto e disse que estava lindo e segurei as minhas mãos para não ir lá "consertar"... Eu vivi como "Donzela sem mãos" por muito tempo e sei muito bem o que é sentir como se não fôssemos capaz de realizar uma tarefa por nós mesmas. Não estou trabalhando apenas para evitar o vício pelo poder. Estou trabalhando para que meu marido e meu filho possam realizar tarefas domésticas tão bem ou melhor do que eu. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Cristiane!
    Adorei! Todas mulheres deveriam ler esse texto!
    É assim mesmo! Queremos tudo do "nosso jeito", e para ficar bem feito, só feito por nós!
    Graças a Deus, já me livrei de grande parte desse fardo de querer fazer tudo sozinha!
    As coisas que preciso fazer faço com carinho, o que não preciso, deixo para quando tenho vontade!
    Felicidades para você!

    ResponderExcluir
  3. Cristiane querida,
    antes de ler o post, fui correndo fazer o teste do avião:-)
    A medida que fui lendo o texto fui ficando sem gracinha, pois encaixei-me na síndrome da mulher maravilha - cheguei a ficar com vergonha, pois quando a carapuça serve a cara fica vermelha - hehehehe!
    Você mostrou-me um outro lado da moeda que me fez repensar na minha rigidez.
    Muito obrigada querida amiga.
    Bjim com muito karim.
    Léia

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus me identifiquei, hehe... Só não tinha pensado na questão de poder... Mas eu estou sempre cansada por isso... Quero fazer tudo, e do MEU jeito, senhorrrrrrrr... Adorei o post minha amiga!!! O que andas lendo???
    Beijãooooo

    ResponderExcluir
  5. Ah, Cris, dessa síndrome acho que nã sofro...hehehe

    Houve um tempo em que eu era o centro de tudo...e isso pesava muito.

    Aprendi!!

    Agora, valorizo os feitos de cada um...penso..."fez o melhor dentro das suas possibilidades" e isso está ótimo!!

    Uma boa noite, querida,

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Vixe, a carapuça coube direitinho...rsrsrs
    Ontem dizia pra uma amiga que não gosto de pedir compras pelo delivery do mercado porque ninguém sabe escolher as frutas e legumes conforme eu prefiro :) Olha só o tal poder de controle aí!
    Já fui mais imponderável, Cris, hoje até ando mais ligth, mas não muito.
    Vou pegar minha carapuça e ver se consigo dar férias pra ela.

    Grande puxão de orelha!!!!
    Bjoooos,
    Calu

    ResponderExcluir
  7. Adorei e me identifiquei, quem não, né?
    Tenho tentado deixar as coisas mais soltas e livres, pra tentar cuidar um pouco mais de mim...mas é complicado!
    Bjs
    Adoro este blog!
    Priscila Sant'Anna
    www.minhasgurias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Cris,
    Eu tô fora de ser mulher maravilha. Minha mãe é assim, criou eu e meus irmãos assim e é exaustivo.
    Minha terapia tem como foco isso, não quero isso pra mim não.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Certíssima em tudo, Doutora querida! Mas tenho uma dúvida: eu fui reprovada no teste do avião, mas nesse eu passo com louvor - adoro delegar tarefas. Quando lavo a louça prá mim não lavam como eu, não secam a pia direito - mas eu acho o máximo, agradeço até dizer chega... Adoro quando cozinham, quando colocam roupas no varal, lavam o banheiro... A única coisa que eu escolho melhor que o Marildo no mercado são as berinjelas, que eu normalmente acerto quando estão bichadas - mas até disso eu não reclamo...Acho que poder não é muito comigo, afinal de contas...

    Quanto ao livro do próximo post, vou procurar em sebo ou prá baixar grátis no ebook. Obrigada pela dica.

    Beijos!

    ResponderExcluir