6 de ago de 2015

O Monge e os Feijões - Histórias que Curam


Esta linda história foi enviada por minha irmã, que mesmo vivendo um momento muito difícil (ficou viúva há três meses) sempre tenta passar algo de bom para nós.

Diz a lenda que um monge idoso precisava encontrar um sucessor entre seus discípulos.
Dois deles pareciam ser os mais aptos. Para decidir, o mestre lançou um desafio para colocar à prova a sabedoria dos dois.

Ambos receberam alguns grãos de feijão que deveriam colocar dentro dos sapatos, para então empreenderem a subida de uma grande montanha.

No dia e hora marcados, começa a caminhada. Logo nos primeiros quilômetros um dos discípulos começou a mancar; no meio da subida tirou os sapatos e as bolhas em seus pés já sangravam causando-lhe imensa dor.



Por causa disso ficou para trás, observando o outro discípulo sumir de vista.

Ao término, todos voltaram ao pé da montanha para ouvir do mestre o óbvio anúncio. Apenas um deles havia completado a jornada e seria seu sucessor.

Após os festejos, o monge que parou  no meio do caminho aproximou-se do outro e perguntou:
- Como é que você conseguiu subir e descer aquela montanha com os feijões nos sapatos?
- Antes de colocá-los nos sapatos eu os cozinhei. - Foi a sua resposta.


Há sempre um jeito mais fácil de levar a vida. Alguns problemas são inevitáveis, a diferença é como vamos lidar com eles.

Então...Aprenda a cozinhar seus feijões!




12 comentários:

  1. Linda lição!!Adorei e vamos aprender... beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Super
    Adorei e trouxe para minha coleção

    Para sua irmã um abraço meu

    ResponderExcluir
  3. Realmente a maneira de como lidar com os problemas faz grande diferença. Linda lição de vida. Um belo fim de semana.

    ResponderExcluir
  4. Já conhecia esse conto, é muito lindo.
    É preciso aprender olhar uma mesma situação de maneiras diferentes,nem sempre é fácil,mas vamos tentando.
    Abraços ,Sonia

    ResponderExcluir
  5. Ameiii! Linda lição, a Vida pode ser amenizada, não é obrigatoriamente ter de sofrer né mesmo?
    Amo facilitar tudo, não gosto de ir pelo pior caminho e sempre acho um modo mais fácil, não acho errado isso, o que não é certo é fazer pessoas sofrerem por nossa causa e eu nunca faço ninguém sofrer, sendo assim tudo bem, até rezar eu faço com prazer, eu mesma escrevo os meus poemas em forma de reza e fica tudo muito bom!
    Abraços linda amiga, sua irmã é uma pessoa iluminada, pois mesmo estando sofrendo sabe fazer a vida ficar amena, meu abraço apertado à ela também que deixo aqui!

    ResponderExcluir
  6. Que lindo e inspirador essa partilha que sua irmã enviou.
    Há uma maneira mais fácil... que a gente aprenda isso.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto. Confesso que fiquei curiosa para saber qual seria a solução do caso. Quantas vezes repudiamos o obvio por ser fácil demais.

    ResponderExcluir
  8. Oi Cris,
    A história é perfeita. Vou guardá-la no meu coração para quando tiver que enfrentar novas empreitadas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi Cris

    Adorei a história dos "feijões" mas hoje comento para lhe pedir um enorme favor: dá super abração na Ci por mim. Gratidão. Rosangela (grupo de estudos).

    ResponderExcluir
  10. Uma bela lição, que precisamos aprender. Sempre existe uma maneira melhor de enfrentarmos os nossos "feijões"...
    bjus Cris, bom final de semana!

    ResponderExcluir
  11. Pois é. Se não podemos tirar os feijões dos sapatos, melhor cozinhá-los. Vou me lembrar disso! Grata. Abraço, pra você e pra sua irmã. Dias de sol.

    ResponderExcluir
  12. Muito interessante... Preciso aprender a cozinhar os meus bem depressa, kkkk
    Bjs

    ResponderExcluir