11 de set de 2017

Os Estágios do Perdão


 O perdão não é uma graça que cai do céu, mas um poderoso ato de criação. Ele é um processo que envolve etapas básicas que valem tanto para o perdão de si mesma como de outros:
1 - Deixar a questão em paz por um tempo.
O perdão não é algo imediato, é necessário dar algum tempo a si mesma, com se desse umas pequenas férias ao assunto.
Isto evita que você acabe com suas forças ruminando o tema e faz com que se fortaleça por outros meios, que  se permita outras alegrias na vida.
Toda vez que o assunto voltar, deixe-o de lado, diga a si mesma que precisa deste tempo e volte a fazer algo que te nutra como tecer, escrever, dançar, nadar, pintar, contemplar a natureza, etc… Isto é medicinal.



2 - Controlar-se, renunciar à punição.
Esta segunda etapa é muito importante: durante esse tempo, desista de punir a si mesma ou à pessoa que cometeu a ofensa. 
Evite resmungos e reclamações, atitudes hostis consigo mesma e com os outros. Isto evita que a negatividade se espalhe e contamine toda a sua alma.
Se tiver necessidade de falar sobre este assunto, escreva um diário ou procure alguém de confiança ou um terapeuta.
Controlar-se é um ato de generosidade consigo mesma, mas se houver momentos de raiva incontrolável, soque uma almofada ou travesseiro até a raiva passar. 
Permita que o tempo faça seu trabalho. 




3 - A Reparação
 Ouça sua alma, ela vai lhe mostrar quando já foi tempo suficiente. Então, com menos energia dispersa pela raiva, pode-se pensar na possibilidade de reparação do ato. Se for possível, busque a reparação sem causar mais sofrimento a si mesma ou ao outro. Mas nem sempre é possível; e se não for, é necessário criar uma reparação simbólica. Se tiver dificuldade com isso, a ajuda de um terapeuta pode ser importante.



4 - Esquecer, afastar da memória, recusar-se a repisar
Passado o tempo de fortalecimento, da reflexão e da reparação, é hora de esquecer o assunto ou pelo menos recusar-se a repisá-lo vezes sem conta. 
Cada vez que você remói algo, fortalece os circuitos neuronais que o mantém na memória, e ativa o sistema límbico (responsável pelas emoções) que produz uma grande quantidade de neurotransmissores que fazem seu corpo reviver todo o sofrimento. 
Se evitar conscientemente fazê-lo, afastando a cena da mente e buscando outros interesses, você deixa de reforçar esses circuitos e o assunto deixa de ocupar o plano principal da sua vida. Desapegue, deixe ir. Pratique esta etapa durante o tempo que achar necessário.


5 - Perdoar, abandonar a dívida
Nesta fase, você vai fazer a decisão consciente de deixar de abrigar o ressentimento. É você que decide quando perdoar, e qual a dívida que agora não precisa mais ser paga. 
Você decide também o como: se vai perdoar só por enquanto, ou se vai perdoar mas não vai dar outra chance, ou vai dar uma segunda chance, ou se vai perdoar mas precisa se afastar daquela situação que a prejudica, ou se consegue perdoar  apenas uma parte da ofensa, ou se vai perdoar totalmente. É você quem decide.
Você também decide qual o ritual simbólico que vai marcar este evento. É muito importante marcar simbolicamente a finalização deste processo.


E como saber que perdoou?
Você passa a sentir tristeza ao invés de raiva, e compaixão ao invés de irritação. Você compreende o sofrimento que provocou a ofensa e prefere se manter fora daquele meio. Você não espera por nada.
Aos poucos, você pára de pensar no assunto, a vida volta a seguir e a brilhar.


Clique aqui para reler o post anterior, onde falamos dos limites da raiva e do perdão.

Há duas práticas muito úteis nestes momentos: A Invocação da Luz Divina (aqui) e a Prece do Perdão, que publicarei a seguir.



5 comentários:

  1. Que beleza esse passo a passo e ainda a maneira de ver e ter certeza de haver perdoado.Importante isso! bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris,
    Adorei o texto. Eu nunca tinha parado para pensar em como saber que perdoei ou não. Deve confessar que descobri que tenho algumas pendências.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Cris, mais uma vez agradeço pela tua generosidade em compartilhar conosco estes textos preciosos, reflexivos e de grande nutrição.
    Deixo um beijo, desejando muita saúde e alegria para a sua vida.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo texto. Realmente o perdão é um processo longo. Mas faz um bem enorme à alma.


    Venha me visitar em meu Caramelos Café.
    Entre e fique à vontade.

    ResponderExcluir

  5. Olá, navegando em blogs amigos, cheguei até seu blog. Amei suas postagens, e já estou seguindo. Lhe convido a conhecer os meus, se gostar segui, ficarei muito grata. Abraços, tenha um abençoado domingo.
    Prof Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://lourdesduarteprof.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir