24 de nov de 2015

A Arte de Caminhar


A consciência da necessidade de praticar exercícios físicos é recente. "No começo era o pé", diz o antropólogo Marvin Harris. O pé e não a mão. A mão nos fez humanos - mas antes disso somos parte do reino animal, e o nosso corpo precisa atender às necessidades que os animais enfrentam, entre elas a do deslocamento. O ser humano evoluiu, tornou-se bípede e continuou caminhando. E passou a usar a caminhada para outros fins que não o de chegar a um lugar específico.

Muito cedo o ato de caminhar adquiriu um significado psicológico, simbólico. O protesto político muitas vezes se fez, e ainda se faz, sob a forma de marchas, de caminhadas, como foi o caso da Marcha dos 100 mil (1968), um dos primeiros protestos organizados contra a  ditadura no Brasil. Os filósofos gregos muitas vezes ensinavam a seus discípulos caminhando. "Levanta-te, toma teu leito e anda", diz o evangelho (João, 5:8), ou seja, vá em busca de seu destino, de seus objetivos. E Santo Agostinho cunhou uma expressão famosa "solvitur ambulando" , caminhar resolve (os problemas, as dúvidas). Por quê?

Andar permite "conhecer o mundo através do corpo", ou nas palavras do poeta modernista Wallace Stevens (1879 - 1955): "Eu sou o mundo no qual caminho." Trata-se de uma experiência cognitiva, mas envolve também um processo de autoconhecimento, quando não de inspiração.

"Os grandes pensamentos resultam da caminhada", diz o filósofo Friedrich Nietzsche (1844 - 1900), uma idéia que Raymond Inmon expressa de forma mais poética: "Os anjos sussurram para aqueles que caminham."  O escritor francês anatole France (1844 - 1924) faz uma comparação interessante: "É bom colecionar coisas,  mas é melhor caminhar. Porque caminhar também é uma forma de colecionar coisas: as coisas que a gente vê, as coisas que a gente pensa". Esse processo é facilitado pela renovação da paisagem. seja ela rural ou urbana, e pelo próprio automatismo do ato de caminhar.

Em suas Confissões, disse Rousseau: "Só consigo meditar quando caminho. Minha mente só trabalha junto com as pernas".

Finalmente, temos um termo  usado tanto pelo poeta francês Charles Baudelaire (1821 - 1867) como pelo escritor alemão Walter Benjamin ( 1892 - 1940). Trata-se de flâneur, que vem do verbo flâner, vagar  ou flanar. O flâneur vagava por Paris, observando o que se passava ao seu redor, num claro desafio à moral burguesa então vigente, que via isso como uma vagabundagem. Uma vagabundagem da qual resultaram, contudo, textos admiráveis. 

Caminhar é a grande aventura. 
Texto de Moacyr Scliar 
In: Revista Mente e Cérebro
Ago/2010


8 comentários:

  1. Cris, acho muito simbólico o ato de caminhar... Para mim, promoveu grandes mudanças psíquicas. Fortalecendo as pernas, também fortaleci minhas decisões. Na gestação caminhei muito. E agora retomo esse hábito. Não sei se já assistiu o filme "Livre", mas é muito bom. Tem o livro também. É a autobiografia de uma mulher que faz uma trilha sozinha. Mais de mil quilômetros. Ela tem insights incríveis. O filme ressoa com o seu post. Um grande beijo e ótimo dia!

    ResponderExcluir
  2. Amei esse post!!! Essa sou eu! Eu resolvo tudo caminhando. É o meu exercício para o corpo, mente e sobretudo para o espírito. É caminhando que eu comungo com a Natureza, cuido das minhas árvores, florações e vou cumprimentando meus animaizinhos pelo caminho. É o meu momento de criação, é andando que nascem os meus textos, vêm a mim as ideias...E flanar? Das coisas que se pode levar dessa vida, eu diria que essa é a melhor...e se for beirando o Sena então...é a perfeição! Vou levar essa bela mensagem! Bjs e gratidão

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto...e acrescento uma frase de Cora Coralina:

    "O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada.
    Caminhando e semeando, no fim terás o que colher."

    Boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris,
    Não conhecia o texto e amei! Pensei que era só eu que precisava caminhar para pensar, para criar! Então estou junto com os grandes mestres?!?
    quando enrosco no blog e não sei sobre o que vou falar, uma boa caminhada sempre resolve. Minhas melhores crônicas nasceram de boas caminhadas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ixiii, perdi muitas coisas por aqui... Não tem problema, vou caminhar por ai e colocar as coisas em dia.
    Obrigada pelo apoio lá, um bj grande.

    ResponderExcluir
  6. Oi Cris, que belo texto para reflexão uma bela caminhada para arejar a mente e fortalecer os pés.
    Gostei. Te desejo um belo dia e gostosas caminhadas assim. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Caminar es el ejercicio más seguro y al alcance de todos, tanto si hace frío frío o calor, jóvenes o mayores.
    Nos sentimos más felices y animados después de un largo paseo y si es acompañados ya es un lujo.

    Gracias por compartir.
    Feliz día para ti.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dra. Cristiane!
    Amei! Me declaro "caminhante"!
    Não tenho carro, por opção! Caminho muito, também sou adepta a corrida!
    Adoro ouvir o mundo, sentir o movimento do mundo ao meu movimento!
    Beijo carinhoso, feliz semana!

    ResponderExcluir