14 de jul de 2019

Filme - A Esposa

A Esposa

Este filme já estava na minha lista, mas acabou passando à frente depois que vi o post da querida Betty Gaeta. Aí a curiosidade aumentou....

Que roteiro intrigante. Tem uma profundidade psicológica incrível! Riquíssimo...

E os atores? Maravilhosos! A Glenn Close foi indicada para o Oscar por este filme  e merecia ter levado o prêmio...Um show de atuação. Apenas piscar diferente, um balanço de cabeça, uma respiração mais profunda e ela muda totalmente...que atriz! 

E o Jonatham Price, soberbo! Que dupla...

Um escritor recebe a notícia de que foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura, ele tem uma família linda, uma esposa super dedicada, uma filha casada que está esperando o primeiro netinho e um filho que deseja seguir a carreira do pai. Que família perfeita! 

Só que surge uma nuvem nos olhos da esposa, algo muito sutil, que aparece quando chegam à Estocolmo e começam os preparativos para a grande noite. Um mistério paira no ar. 

À medida que o filme avança, ela começa a se lembrar de cenas do passado, de quando era aluna do mestrado em literatura e ele era seu professor. Dos contos brilhantes que ela escrevia, da carreira promissora que tinha...parece que há um ressentimento por ter abandonado tudo para ser esposa de um grande escritor.

Um homem narcísico que precisa ser o centro das atenções o tempo todo e exige muito...

Numa das cenas de quando era jovem, ela sente que ser escritora era um chamado do fundo de sua alma, se não pudesse escrever, seria como morrer. Mas era 1958 e as editoras não tinham interesse em publicar livros de mulheres, os editores diziam que ninguém queria saber o que uma mulher pensa...dá prá acreditar?

Mas os tempos mudam, ela poderia ter retomado sua carreira, não é? Quando um chamado é tão forte...

Mas nada é o que parece. Vão surgindo personagens e fatos que trazem à tona um segredo muito bem guardado, que só se revela nas últimas cenas do filme. 

Fantástico! Nenhum detalhe é gratuito, cada fala, cada cena, são pistas do que se passa no íntimo dos personagens. 

Preste atenção na cena final, em que ela abre um caderno e alisa a folha em branco e a sua expressão facial....Como ela diz tudo, sem dizer nada!

Um filme que fala das dificuldades que as mulheres enfrentaram e ainda enfrentam para serem reconhecidas. Fala também dos contratos sutis que fazemos nos relacionamentos, mas é preciso assumir a responsabilidade pelas nossas escolhas, e como isso pode ser difícil. 

Uma obra de arte, um filme que nos instiga e nos prende até o último minuto. 

Recomendo!





6 comentários:

  1. Realmente muito bom esse filme que vale ver! bjs, lindo domingo! chica

    ResponderExcluir
  2. Excelente filme, também gostei da forma como foi abordada e interpretada a posição da mulher perante a sociedade e sua subordinação emocional ao homem que amava. A luta por si mesma e por seus sentimentos conflitantes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris,
    O filme é ótimo e eu fiquei feliz de saber que meu post inspirou vc a assistir e resenhar. Realmente é um filme para se assitir e analisar cada yma das atitudes de Joan e os motivos dela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Cristiane!
    Fiquei curiosa! Adoro olhar filmes!
    Suas indicações sempre são ótimas!
    Tenha uma linda semana!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  5. Cristiane , obrigada pela indicação . Quero ver este filme assim que puder . Beijos e bom final de semana .

    ResponderExcluir
  6. Amiga, tem um mimo floral e um pensamento para Voce aqui:

    http://espiritual-amizade.blogspot.com/2019/07/o-balsamo-da-amizade-fiel.html

    Tenha um dia de Domingo feliz!
    Bjm carinhoso e ftaterno de paz e bem

    ResponderExcluir