4 de mar. de 2019

Se você não vale uma hora do seu dia... A Sabedoria de Marion Woodman!




Já imaginou ouvir isso da sua analista? Um choque de realidade, não é? 

Ela conta detalhadamente o caso que a levou a dizer esta frase em uma das entrevistas que compõem este livro incrível que estamos estudando.

A maioria dos casos de compulsão alimentar, dificuldades com relacionamentos amorosos, a não aceitação de nosso corpo (que leva à um excesso de intervenções estéticas), bem como os vícios; estão todos relacionados à fome da alma.

Ela fica à mingua, no meio de tantas distrações e estímulos alienantes que nos distanciam cada vez mais de nossa essência e se agarra à primeira coisa que encontra pela frente: seja o consumo, a comida, o parceiro, a estética, etc...como se fosse a tábua de salvação. Só que o vazio só aumenta...

Reservar um tempo do nosso dia para a nutrição da alma seria o grande antídoto contra a maioria dos sofrimentos que enfrentamos nesta época voltada à superficialidade e à velocidade. 

Quando falamos sobre isso nos grupos, às vezes ouvimos: 

- Ah...mas eu tenho um tempo para mim, vou todos os dias malhar na academia...

ou então: 

- Faço yoga e meditação...eu me cuido...

Fazer atividades físicas e meditação certamente ajudará bastante com nossa saúde física e mental, mas não é disso que ela está falando.

Ela está trazendo um cuidado que leva à profunda transformação de quem busca auto-conhecimento e uma vida mais plena.  Para quem faz terapia, esse cuidado leva à um salto no seu processo, a terapia vai para outro nível...

Você pode dividir este cuidado em dois momentos, ao levantar-se e ao deitar-se. Vou dar algumas dicas para quem deseja começar a experimentar.

Primeiro é observar seu estado emocional ao acordar e ao se deitar.  Perceba como começa e termina seu dia, as coisas que aconteceram e como o humor foi mudando, observe como as coisas te afetam, as situações que se repetem...Preste atenção também em como você afeta as pessoas à sua volta, é um aprendizado incrível!

Segundo e fundamental: registrar os sonhos por escrito. Se você ainda não tem um diário de sonhos, está na hora de começar. Deixe ao lado da cama e logo que acordar escreva. Não precisa exagerar nos detalhes, só as coisas mais importantes e que deixaram uma impressão mais forte. Coloque sempre a data e dê um título para cada sonho. A primeira coisa que vier à cabeça, mesmo que num primeiro momento pareça não ter nada a ver...com o tempo vai ver que tem sim!

"Os sonhos são a via régia para o acesso ao inconsciente."
C. G. Jung

 - Ah...mas eu não lembro dos meus sonhos....

Tudo bem. Se você iniciar o diário eles virão. Comece registrando alguma cena que ficou ou uma palavra ou frase, ou mesmo uma musica que aparece do nada na sua cabeça e não te larga...Anote tudo. 

Terceiro, observar o que seu corpo está pedindo. Ele quer dançar? Quer cantar? Precisa de mais repouso? Está ansiando por 20 minutinhos no sol? E claro, trate de atendê-lo! 

Basta afastar os móveis da sala colocar sua música favorita e dançar. Uma música dura 3 ou 4 minutos apenas, quem vai dizer que não tem tempo para isso? Ou cante, mesmo que seja no chuveiro. Abra a janela e deixe o sol aquecer o seu corpo...

Enfim, crie meios de atender o que sua alma pede. Porque se não for atendida, em algum momento ela nos fará  inconscientemente "enfiar o pé na jaca" em algum aspecto de nossas vidas, e depois a gente se arrepende, sofre...

No livro ela vai muito mais fundo ao longo das entrevistas. Como estamos fazendo a leitura em grupo, podemos parar e comentar, amplificar os significados, dar exemplos, compartilhar experiências... uma troca muito rica.  

É só o começo...mas com este post você já pode começar a desfrutar deste cuidado amoroso. Aproveite!

Você observa seu humor e como as coisas e pessoas te afetam? 
Tem o hábito de registrar seus sonhos? Presta atenção nos recadinhos? 
Costuma atender o que seu corpo pede? 

Conte para nós...

P.S :- Estamos iniciando o segundo grupo de leitura do livro agora, temos ainda cinco vagas disponíveis. Se quiser se juntar a nós será bem vinda! 

Curso presencial em São Paulo. Para ver os detalhes clique aqui.




7 comentários:

  1. Puxa é mesmo um lindo recado e dicas bem boas! Sonhos são tão bons e vale registrá-los! beijos, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde de alegria e paz, querida amiga Cristiane!
    Gostei muito de ler sua postagem agora pois vim de outra que também aborda aspectos que se assemelham ao seu.
    Sabe, tenho dado atenção ao que necessito e tive que largar coisas para trás.... a vida requer renúncias.
    Ter tempo para mim, só meu é uma maravilha. Já cultivo esse hábito há um bom tempo e vejo que, só assim, posso ser inteira para me repartir.
    Cuidar de si não é bobagem, é necessidade.
    O autoconhecimento me pontua como sou no meu eu real e como deva ser para não me perder de mim e satisfazer ao outro sem nada ter em meu próprio benefício.
    Claro que se dá sem esperar troca, mas o bem estar é mão dupla. Se estou bem, tudo flui melhor.
    Muito obrigada por mais esta excelente postagem.
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘😘😘

    ResponderExcluir
  3. Riquíssima essa experiência! Alimentar a alma...
    Realmente podemos nos sabotar e achar que um horário no cabeleireiro, uma depilação é um cuidado conosco, mas realmente não é uma nutrição no nosso profundo eu.
    E que bom que você compartilha conosco, leitores do seu blog, um pouquinho dessa experiência incrível com esse grupo.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris,
    Quando eu fazia terapia, anotava os sonhos em um caderno e esse hábito durou muito tempo, bem depois do fim da terapia. Não sei quando e nem pq parei, mas acho que está na hora de recomeçar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Um post que prende, porque nele está contido todos os seres viventes desta vida moderna. Gostei muito de ler.

    ResponderExcluir
  6. Texto que realmente me colocou a pensar.. pq eu pensei que se ficasse alguns minutos em silêncio, meditasse, acendesse um incenso seria o suficiente... mas não é, me sinto ainda vazia =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verônica, espero que seja útil a você, que possa colocar em prática e encontrar a plenitude. Se quiser participar do grupo de estudos desse livro, estamos ainda bem no início do livro.
      Grande abraço

      Excluir